6 eventos ao vivo

Moto Maxx é o celular mais completo para Google Android

6 jan 2015
13h30
  • separator
  • comentários

A Motorola ampliou a sua linha de celulares com um novo carro-chefe, o Moto Maxx. O aparelho traz as mais recentes especificações tecnológicas, além das novidades apresentadas anteriormente no Moto X.

Moto Maxx
Moto Maxx
Foto: Henrique Medeiros / Terra

Com um design atrativo e ao mesmo tempo simples de mexer, ele é o melhor e mais completo smartphone com o sistema Google Android já criado. Por ser "Android puro" (sem mudança na aparência ou apps pré-instalados) ele é leve em sua usabilidade – como ao mudar de um aplicativo para outro – não trava e ainda consegue rodar aplicações pesadas sem ter riscos de aquecimento.

Ele também é mais resistente aos impactos e quedas, em relação a outros aparelhos da própria companhia americana. Isto porque suas bordas arredondadas são reforçadas com borracha e a parte de trás utiliza o tecido de nylon balístico, mais rígido. Porém, por ser tecido, é possível ver algumas descosturas leves, em especial perto da câmera - embora isso não atrapalhe em nada o desempenho do celular.

Dos principais atrativos está ligada a bateria e ao carregamento do Moto Maxx. Sua bateria de 3.900 mAh suporta até 40 horas de uso misto (ligações, internet e aplicativos básicos). E o seu carregador, o Turbo Charger, que carrega 6 horas em 15 minutos.

Entre as outras especificações estão processador quad-core (com quatro núcleos) de 2.7 GHz, 3 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento em disco – ideal para capturar vídeos e fotos em alta qualidade. Além de melhoria para falar ao telefone, eliminando o ruído do ambiente, uma ótima opção para conversas ou mesmo gravações de voz via WhatsApp, por exemplo.

Com a câmera traseira de 21 megapixels é possível tirar fotos em alta resolução e gravar vídeos em até 4K (qualidade de gravação quatro vezes superior ao Full HD). A câmera frontal é de 2 megapixels.

Como se o hardware não fosse atrativo suficiente para este smartphone, o Moto Maxx possui as mesmas funções do Moto X. Ou seja, com os comandos do aplicativo Moto, é possível utilizar um assistente pessoal que interage com o usuário ao acessar as funções “Moto Ações”, “Moto Voz”, “Moto Assist” e “Moto Tela”.

Seja lendo os e-mails, mensagens de SMS, WhatsApp, redes sociais, pesquisando por comandos de voz, reconhecimento de gestos ou notificação das últimas mensagens na tela; sem a necessidade de sair da tela de proteção.

Resumo
Em uma época que os celulares de alto desempenho custam quase R$ 3 mil, um smartphone por R$ 2.399 pode atrair olhares de quem gosta das últimas grandes novidades da tecnologia, como o Moto Maxx.

O único lado negativo do Moto Maxx é a falta da rádio FM e de uma segunda caixa de som, como foram adicionadas nos novos Moto G e Moto X. Ainda assim, o alto falante dele é potente.

A reprodução de vídeos na tela de 5.2 Amoled é muito boa, tanto para jogos como para assistir vídeos em sistemas como Netflix e YouTube. Mas ainda assim, o Moto Maxx é um celular para quem gosta de fazer e criar. Seja com vídeos ou fotos.

Embora seja simples de ser usado, não é um celular para usuários de primeira viagem. Ele deve ser usado por pessoas que utilizavam smartphones “top de linha”, como Galaxy S5 e iPhone 5S. Ou seja, é para o usuário que vai além das mensagens de texto e das ligações.

Do contrário, não conseguirá utilizar todo o seu potencial.

Galaxy ou iPhone? Compare smartphones topo de linha Galaxy ou iPhone? Compare smartphones topo de linha

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade