PUBLICIDADE

Microsoft planeja smart TVs conectadas a serviço de games Xbox

10 jun 2021 11h57
| atualizado às 16h36
ver comentários
Publicidade

A Microsoft anunciou nesta quinta-feira que está trabalhando com fabricantes globais para que seu serviço de streaming de jogos compatíveis com o console Xbox possa ser acessado por smart TVs sem necessidade de hardware extra além de um controle.

Controles do console Xbox em loja da Microsoft em Londres, Inglaterra 
09/07/2019
REUTERS/Simon Dawson
Controles do console Xbox em loja da Microsoft em Londres, Inglaterra 09/07/2019 REUTERS/Simon Dawson
Foto: Reuters

A divisão de games da Microsoft também está desenvolvendo seus próprios dispositivos de streaming para alcançar jogadores que não o console de jogos da empresa e que poderão acessar os títulos por uma TV ou monitor conectados à internet.

"Com o Game Pass chegando aos browsers, o valor da assinatura vai transcender do console para o PC e para o mundo móvel", disse o presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella. "Vamos continuar investindo no Game Pass, para adicionarmos mais conteúdo e levar o serviço a mais regiões", disse o executivo.

Os jogos via streaming do serviço Xbox Game Pass Ultimate, que estão disponíveis em uma série de países, serão lançados na Austrália, Brasil, México e Japão até o final deste ano.

A divisão Xbox da Microsoft, que está explorando novas formas de assinatura do Game Pass, também está trabalhando com operadoras de telecomunicações para permitir que os consumidores tenham um console e acesso ao Game Pass por meio de um valor mensal baixo, em vez de desembolsarem antecipadamente o dinheiro todo do preço de compra de um console.

A Xbox planeja lançar pelo menos um jogo novo no Game Pass a cada trimestre e tem acordos com mais de 23 estúdios de videogames para a criação de conteúdo para a plataforma.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade