0

Marriott pode ser multado em até US$ 123 mi por violação de dados

No final do ano passado, a rede de hotéis teve uma enorme violação de dados no sistema de reservas Starwood; cerca de 383 milhões de hóspedes foram afetados pelo problema

10 jul 2019
12h11
  • separator
  • 0
  • comentários

A rede de hotéis Marriott será multada em US$ 123 milhões devido a uma enorme violação de dados em seu sistema de reservas Starwood. O ataque hacker aconteceu no final do ano passado e expôs informações de até 383 milhões de hóspedes.

Quem aplicou a multa foi a autoridade de proteção de dados do Reino Unido, chamada de Gabinete do Comissário de Informações (ICO, na sigla em inglês). A investigação concluiu que o Marriott "falhou em ter os cuidados suficientes quando comprou o Starwood e também deveria ter feito mais para proteger seus sistemas".

O ICO afirma que cerca de 30 milhões de residentes da União Europeia foram afetados pelo problema.

Em resposta, o presidente executivo da Marriott, Arne Sorenson, disse que a empresa está desapontada com a medida do ICO e que a multa será contestada. "O Marriott está cooperando com o ICO na investigação do incidente, que envolveu um ataque criminoso contra o banco de dados do sistema de reservas Starwood"

A multa ao Marriott é um consequência das regras europeias de proteção de dados (GDPR), que entraram em vigor em 2018. A lei estabelece que os reguladores podem impor multas que correspondem a até 4% do faturamento da empresa em questão. No caso do Marriott, que registrou uma receita de US$ 3,6 bilhões em 2018, a multa do ICO representa 3% do faturamento.

O ICO disse que vai analisar as propostas da empresa contra a punição.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade