PUBLICIDADE

Lucro trimestral da Lenovo salta 512%

27 mai 2021 08h47
ver comentários
Publicidade

A chinesa Lenovo reportou nesta quinta-feira um salto de 512% no lucro do quarto trimestre, superando projeções de analistas, com mais pessoas trabalhando e estudando em casa e alimentaram a demanda pelos produtos da maior fabricante mundial de pessoais computadores.

Yang Yuanqing, presidente da Lenovo, fala no evento Lenovo Tech World em Peqium, China; 15/11/2019. REUTERS/Jason Lee
Yang Yuanqing, presidente da Lenovo, fala no evento Lenovo Tech World em Peqium, China; 15/11/2019. REUTERS/Jason Lee
Foto: Reuters

O lucro do trimestre encerrado em 31 de março saltou para 260 milhões de dólares, acima da estimativa média de 204,7 milhões de dólares de sete analistas, segundo dados do Refinitiv.

A receita aumentou 48%, para 15,63 bilhões de dólares, de 10,58 bilhões de dólares um ano antes. Os analistas esperavam receita de 14,33 bilhões de dólares.

"Tivemos o trimestre mais forte no último trimestre; na verdade, não víamos esse crescimento em quase uma década", disse Yang Yuanqing, presidente da Lenovo, em entrevista à Reuters nesta quinta-feira, após o anúncio dos resultados.

Yang disse que o crescimento será sustentável mesmo quando as pessoas estiverem voltando aos escritórios em algumas partes do mundo, já que a pandemia mudou o comportamento das pessoas.

"Agora todo mundo quer ter um PC para si. Se você tem três filhos, precisa de três PCs para eles estudarem", disse.

Além disso, os negócios na China estavam fortes, acrescentou.

Yang disse que a Lenovo está "em melhor forma", apesar da escassez mundial de chips, impulsionada principalmente pela demanda maior do que o esperado por PCs, tablets e carros eletrônicos, e que continuará a crescer e superar o mercado devido ao seu exclusivo modelo híbrido de cadeia de suprimentos de sourcing de manufatura interna e terceirização.

"Para as grandes empresas, se podem comprar chips, vão comprar ... Acho que essa decisão é acertada, porque a falta vai durar pelo menos mais três ou quatro trimestres", disse.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade