PUBLICIDADE

Lucro da Sony sobe 1% no 2º tri, mas custos do PS5 comprimem margens de ganho

28 out 2021 14h24
| atualizado às 15h09
ver comentários
Publicidade

A japonesa Sony anunciou nesta quinta-feira um aumento surpreendente de 1% no lucro operacional no segundo trimestre, embora os custos das vendas crescentes de seu console PlayStation 5 (PS5) pressionassem as margens de lucro.

Consoles de jogos Sony PS5 são fotografados no bairro de Manhattan, na cidade de Nova York, Nova York, EUA,
12/10/2020
REUTERS/Carlo Allegri
Consoles de jogos Sony PS5 são fotografados no bairro de Manhattan, na cidade de Nova York, Nova York, EUA, 12/10/2020 REUTERS/Carlo Allegri
Foto: Reuters

A rentabilidade mais fraca no segmento de jogos também não impediu o grupo de aumentar sua previsão operacional para o ano em 6%, para 1 trilhão de ienes(8,81 bilhões de dólares) em relação à previsão de agosto, impulsionado pelo crescimento esperado do lucro em filmes, música e eletrônicos.

A Sony disse que vendeu 13,4 milhões de unidades do PS5 desde o lançamento em novembro passado. Isso contribuiu para um salto anual de 27% nas vendas de sua unidade de jogos, embora o lucro tenha sido menos robusto porque o conglomerado vendeu o hardware abaixo do custo --os fabricantes freqüentemente vendem novos consoles com prejuízo à medida que buscam uma base de consumidores para vendas de software.

O vice-presidente financeiro, Hiroki Totoki, disse que a Sony está a caminho de vender 14,8 milhões de consoles PS5 neste ano fiscal --uma meta que leva em conta a escassez global de componentes. As vendas de títulos originais caíram, embora as vendas de outros desenvolvedores tenham crescido.

Os lucros das empresas de jogos foram beneficiados no ano passado pela demanda criada pelas medidas de "fique em casa" durante os momentos mais graves da pandemia de Covid-19. Desde então, o número decrescente de usuários do PlayStation se estabilizou, disse Totoki, conforme a empresa se aproxima da temporada de compras de fim de ano.

A Sony também disse que está considerando uma parceria com a Taiwan em seus planos de construir uma fábrica de chips no Japão sem dar mais detalhes, em meio ao esforço das empresas para garantir o fornecimento estável de semicondutores a longo prazo.

A Sony relatou lucro do grupo de 318,5 bilhões de ienes entre julho a setembro, superando a média de 222 bilhões de ienes de seis estimativas de analistas compiladas pela Refinitiv.

Em um golpe para as credenciais da cultura pop da Sony, a banda BTS da Coreia do Sul anunciou na semana passada que abandonou seu selo Columbia Records por um acordo com a Universal Music.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade