PUBLICIDADE

Litecoin dispara 30% com notícia falsa de que Walmart aceitará criptomoeda

Grandes veículos de mídia repercutiram nesta manhã um falso comunicado à imprensa que dizia que o Walmart passaria a aceitar litecoin (LTC) em pagamentos

13 set 2021 15h29
| atualizado às 19h50
ver comentários
Publicidade

O preço do litecoin (LTC), uma das principais altcoins do mercado, disparou nesta segunda-feira (13) após um falso comunicado à imprensa dizer que o Walmart estaria introduzindo uma opção de pagamentos com a criptomoeda em suas plataformas de comércio eletrônico. O ativo chegou a subir mais de 30% dentro de minutos após a divulgação da notícia falsa, mas despencou assim que a empresa desmentiu o documento.

Litecoin
Litecoin
Foto: Roger Brown/ Pexels / Tecnoblog

Confusão faz litecoin disparar e despencar

Segundo dados do CoinMarketCap, plataforma de monitoramento do mercado de criptomoedas, o preço do litecoin saiu do patamar de US$ 175 para acima dos US$ 233 nesta manhã. A valorização ocorreu em poucos minutos, conforme grandes veículos de mídia, como a Reuters, CNBC e outros, repercutiam o falso comunicado à imprensa.

Contudo, após o Walmart esclarecer que se tratava de uma fake news, a criptomoeda despencou e retornou ao patamar de US$ 175. Toda essa enorme confusão ocorreu em um período muito curto, entre as 10h e 11h30 desta manhã.

Preço do litecoin nas últimas 24 horas
Preço do litecoin nas últimas 24 horas
Foto: Reprodução/ CoinMarketCap / Tecnoblog

Segundo o comunicado falso, a gigante varejista americana estaria adicionando uma opção de pagamentos com a criptomoeda em todas as suas plataformas de e-commerce a partir de 1º de outubro. O projeto ainda estaria sendo desenvolvido e implementado em parceria com a Fundação Litecoin, a organização que financia e promove a adoção da altcoin no mercado.

Todos os veículos de mídia que publicaram notícia se basearam no mesmo comunicado à imprensa, enviado pelo serviço de distribuição de releases GlobeNewsWire. O documento ainda explicava que o Walmart havia escolhido o litecoin baseado em seus recursos "mais rápidos e baratos" e pelo token ser descentralizado, mas o arquivo já foi deletado da plataforma.

Walmart diz que comunicado não é autêntico

Logo após a divulgação do comunicado, um porta-voz do Walmart conversou com a CNBC e confirmou que o documento enviado aos veículos não era autêntico. Até o momento, não se sabe quem foi o autor da notícia falsa, mas é possível que se trate de uma articulação para inflar artificialmente o preço do ativo.

Contudo, o Walmart já havia dado indícios sobre estar explorando a tecnologia e de que as criptomoedas poderiam estar nos planos da empresa. Em agosto, a varejista americana publicou uma vaga de emprego para um especialista em moedas digitais para "desenvolver estratégias e roteiros de produto", sem mencionar especificamente pagamentos.

Além disso, a companhia já integra a tecnologia blockchain no seu gerenciamento de cadeia de suprimentos, dados de clientes e em aparelhos inteligentes. Dito isso, especula-se também que alguém poderia ter cometido um equívoco e divulgado o comunicado antes da hora. Portanto, o Walmart teria optado por desmentir a notícia.

Litecoin dispara 30% com notícia falsa de que Walmart aceitará criptomoeda

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade