0

Jeff Bezos revela maquete de sonda espacial e elogia plano de Trump para ir à lua

10 mai 2019
12h10
atualizado às 14h22
  • separator
  • 0
  • comentários

O empresário bilionário, Jeff Bezos, revelou na quinta-feira uma maquete de um foguete lunar que está sendo construído por sua empresa de foguetes Blue Origin e divulgou seus objetivos lunares em uma estratégia para capitalizar o esforço renovado do governo dos Estados Unidos para estabelecer um posto no satélite em apenas cinco anos.

Jeff Bezos revela sonda Blue Moon, de sua empresa Blue Origin, durante evento em Washington 
09/05/2019
REUTERS/Clodagh Kilcoyne
Jeff Bezos revela sonda Blue Moon, de sua empresa Blue Origin, durante evento em Washington 09/05/2019 REUTERS/Clodagh Kilcoyne
Foto: Reuters

O homem mais rico do mundo e presidente-executivo da Amazon revelou o modelo de dois andares da sonda não tripulada apelidada de Blue Moon durante uma apresentação de uma hora no centro de convenções de Washington, a alguns quarteirões da Casa Branca.

A sonda será capaz de transportar cargas para a superfície lunar, instalar até quatro robôs menores e lançar satélites para orbitar a lua, disse Bezos à platéia, que incluiu autoridades da Nasa e possíveis clientes da Blue Moon.

O evento de Bezos acompanhou o anúncio do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, em 26 de março de que a Nasa planeja construir uma plataforma espacial na órbita lunar e colocar astronautas norte-americanos no pólo sul da Lua até 2024, quatro anos antes do planejado anteriormente.

"Eu amo isso", disse Bezos sobre a linha do tempo de Pence. "Nós podemos ajudar a cumprir essa linha do tempo, mas apenas porque começamos há três anos. É hora de voltar para a Lua, desta vez para ficar."

Enquanto Bezos se esforça para elogiar a linha do tempo de Pence, o bilionário tem sido alvo de repetidas críticas do presidente norte-americano, Donald Trump, que se referiu a ele como Jeff "Bozo". Bezos também é dono do Washington Post, que Trump tem frequentemente atacado em suas mensagens contra a imprensa.

Em suas ambições lunares, no entanto, Trump e Bezos estão em harmonia. Trump, em 2017, fez do retorno à Lua uma alta prioridade para o programa espacial dos EUA, dizendo que uma missão para colocar astronautas do país de volta à superfície lunar estabeleceria uma base para uma eventual jornada para colocar humanos em Marte. Se reeleito no próximo ano, 2024 seria o último ano completo de Trump no cargo.

Em sua apresentação, Bezos revelou um modelo de um dos rovers propostos, aproximadamente do tamanho de um carrinho de golfe, e apresentou um novo motor de foguete chamado BE-7, que pode atingir 4.535 quilos de empuxo.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade