3 eventos ao vivo

Jeff Bezos, fundador da Amazon, lança fundo filantrópico de US$ 2 bi

Verba do fundo será usada para atender famílias em situação de rua e escolas primárias para crianças de baixa renda

13 set 2018
16h23
atualizado às 19h41
  • separator
  • comentários

O homem mais rico do mundo agora quer ajudar os mais necessitados: ontem, o fundador e presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos, anunciou a criação de um fundo filantrópico de US$ 2 bilhões. Chamado de Bezos Day One Fund, a organização terá como meta auxiliar famílias em situação de rua e investir na educação de crianças de comunidades de baixa renda.

A novidade foi anunciada pelo executivo em sua página oficial no Twitter. No texto, Bezos disse que a ideia do fundo surgiu no ano passado, quando pediu sugestões de como poderia ajudar o mundo. "Se a vida das crianças não está melhor que a dos avós delas, alguma coisa está errada", disse Bezos, cuja fortuna é avaliada em US$ 160 bilhões pela revista americana Forbest. "Onde está o bem do mundo e como podemos propagá-lo? Onde estão as oportunidades para melhorar as coisas?".

Parte do fundo será destinada a financiar organizações e grupos cívicos que realizam trabalhos direcionados a atender às necessidades imediatas de famílias em situação de rua, como fornecer abrigo e alimentação. Vale lembrar que hoje a área metropolitana de Seattle, onde se encontra a sede da Amazon, é uma das regiões dos Estados Unidos com maior número de pessoas sem-teto, com mais de 11 mil desabrigados.

Outra parte do montante será usada para lançar e operar uma rede de pré-escolas de alta qualidade, com bolsa integral e que aplicará o método de ensino Montessori em comunidades carentes. Em seu comunicado, Bezos disse que a rede será operada com a mesma obsessão pelo consumidor que guiou a Amazon nas últimas duas décadas. Uma frase da publicação gerou polêmica nas redes sociais. "A criança será o consumidor do futuro", disse o presidente da Amazon.

Não é a primeira vez que Bezos se envolve com causas filantrópicas - ele já doou recursos para pesquisas sobre câncer -, mas é certamente a mais significativa. Nos últimos anos, porém, ele se tornou conhecido por utilizar seu dinheiro em iniciativas comerciais, como a empresa de exploração espacial Blue Origin e o jornal norte-americano The Washington Post. Com o Bezos Day One Fund, cujo nome é inspirado em um mantra da Amazon, cujos funcionários sempre estão "começando algo novo", o empresário se une a nomes como Bill Gates e Mark Zuckeberg, que também já dedicaram parte de suas fortunas à filantropia.

Nem todo mundo, porém, vê Bezos com olhos de bom moço - constantemente, a Amazon é alvo de críticas pelas condições de trabalho ruins em seus centros de distribuição. No começo de setembro, o senador americano Bernie Sanders propôs uma nova lei no Congresso americano, chamada de Stop BEZOS Act, cuja meta é fazer as grandes empresas pagarem mais aos seus empregados - caso contrário, elas terão de pagar altos impostos por programas de assistência social, como o Medicaid. Em resposta, a Amazon disse que as declarações de Sanders, que se descreve como democrata socialista, como "falsas e desinformativas".

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade