0

Internet na TV: Google Chromecast chega ao Brasil por R$ 199

Gadget funciona em aparelhos com os sistema Android, iOS, Windows, Windows Phone, Mac Os e Chrome OS

4 jun 2014
10h00
  • separator
  • 0
  • comentários

O Google lançou nesta quarta-feira o Google Chromecast por R$ 199 nas lojas online Pontofrio.com, Extra.com e Casas Bahia.com. O aparelho que liga o celular, tablet ou notebook a uma TV de alta definição (HD) via entrada HDMI e internet wi-fi (sem fio), possui formato similar a um flash drive e permite ao usuário visualizar conteúdo da internet na televisão.

Aparelho é conectado em TV via entrada HDMI
Aparelho é conectado em TV via entrada HDMI
Foto: Google / Divulgação

Desse modo, o aparelho móvel pode ser usado como controle remoto para gerenciar vídeos e outros conteúdos visualizados via Chromecast. Ainda assim, o usuário pode utilizar o seu tablet, PC ou celular normalmente como ao fazer ligações, enviar e-mails e responder torpedos, isso sem deixar derodar o vídeo na tela da TV.

Assim como, ao deixar uma lista de vídeos do Youtube rodando e controlar suas funções (pausar, voltar da “tela de travamento” e iniciar) do celular ou tablet sem precisar destravá-lo. E mesmo que a bateria do aparelho que controla o Chromecast acabe, o vídeo continuará rodando na televisão.

Um dos criadores do canal do Youtube “Galinha Pintadinha”, Juliano Prado afirma que o uso do Chromecast deverá ajudar a crescer as visualizações dos vídeos, que já tiveram mais de 1 bilhão de acessos.

“Os vídeos do Galinha Pintadinha já atingiram a marca de 1 bilhão de visualizações no Youtube e agora, com o Chromecast ficará muito fácil e simples assisti-los na tela da TV”, disse o criador da marca que estampa as caixas do Chromecast na versão brasileira.

O vídeo assistido é armazenado na “nuvem” do Google, para diminuir a lentidão no servidor e adequar a qualidade de vídeo à qualidade da banda, podendo atingir até 1080 pixels de resolução (Full HD).

Newton Neto, gerente de Desenvolvimento de Parcerias Estratégicas do Google ressaltou que o gadget do Google para TVs é uma ferramenta em constante evolução. “O Chromecast foi desenvolvido para evoluir com o tempo. Ele sempre vai melhorar”, disse.

O Google Chromecast funciona em aparelhos com os sistema Android, iOS, Windows, Windows Phone, Mac Os e Chrome OS (em alguns modelos de Chromebook). Ele pode ser carregado via uma entrada USB na parte de trás do aparelho e ainda possui um extensor HDMI que serve também como antena para captar melhor o wi-fi.

A empresa ainda indica que a velocidade básica de internet para usar o gadget é 1,5 mega por segundo (Mbps) e que o ideal é a partir de 3 mbps para assistir conteúdo em HD.

O Brasil é o 19º país a receber o gadget no mundo, o aparelho foi comercializado durante um ano nos Estados Unidos até atingir regiões na Europa e Ásia desde o mês passado.

Google Chromecast é vendido no Brasil por R$ 199
Google Chromecast é vendido no Brasil por R$ 199
Foto: Google / Divulgação

Aplicativos
O Google aposta em sua relação com os programadores para aumentar o potencial do device, tanto que avalia a performance de seus aplicativos. Atualmente três mil programadores trabalham no desenvolvimento de novos apps.

No Brasil, o Chromecast chega com os aplicativos do Netflix, Vevo, Crackle, Rdio, Viki, Plex, Real Player Cloud, Avia e outros.

Sobre como a companhia deve manter a avaliação das funcionalidades, Neto afirma que a empresa deve avaliar, em especial, os aplicativos mais importantes. “Nós vamos olhar e vamos dar suporte aos aplicativos com mais sucesso”, explica.

Sobre a utilização de aplicativos do Chromecast que fizeram do gadget sucesso nos Estados Unidos , como o HBO Go e as ferramentas das ligas de baseball (MLB), futebol (MLS) e mais recentemente o Watch ESPN, o executivo afirma esperar que eles venham para cá, mas afirma que dependerá dos “direitos autorais de cada empresa”.  

Além dos apps citados, o Google ainda possui aplicativos como BBC (Reino Unido), Canal + (França), Maxdome (Alemanha), Twing (Coreia do Sul) e Docomo (Japão).

 

Sinal ruim? Saiba como melhorar o wi-fi da sua casa Sinal ruim? Saiba como melhorar o wi-fi da sua casa

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade