PUBLICIDADE

Hackers que dizem ser do Estado Islâmico atacam vários sites japoneses

12 mar 2015 01h41
| atualizado às 01h41
ver comentários
Publicidade

Vários sites de empresas e organizações japonesas foram atacados nos últimos dias por hackers que asseguram ser ligados ao Estado Islâmico (EI), grupo terrorista que ameaçou o Japão após decapitar dois de seus cidadãos na Síria.

Os ataques afetaram oito páginas pertencentes a uma agência de viagens, um time de futebol de Tóquio e uma organização turística do oeste do país.

Os afetados pelo ataque explicaram à polícia japonesa que seus sites exibem agora imagens de uma bandeira que parece ser do grupo islamita adornada pela frase "Hackeado pelo Estado Islâmico".

O ministro porta-voz do governo, Yoshihide Suga, disse em entrevista coletiva que não se pode confirmar ainda a identidade do autor ou autores do ataque e que a polícia está investigando o caso, segundo declarações recolhidas nesta quinta-feira pela agência de notícias "Kyodo".

Entre o final de janeiro e o início de fevereiro, o grupo terrorista decapitou dois cidadãos japoneses sequestrados na Síria em aparente represália às ajudas econômicas oferecidas pelo Japão aos países da região que acolhem os milhares de refugiados da guerra civil e do avanço do próprio EI na região.

O grupo declarou nos vídeos divulgados na internet mostrando as decapitações que o "pesadelo começou para o Japão" e que iriam assassinar cidadãos japoneses "onde quer que estejam".

EFE   
Publicidade
Publicidade