PUBLICIDADE

Instagram segue TikTok e limita perfis de jovens para proteger usuários

App vai definir a configuração padrão de contas de usuários menores de 16 anos como privadas; medida visa limitar interação entre adultos "suspeitos" e jovens

27 jul 2021 16h16
ver comentários
Publicidade

Menores de 16 anos terão suas contas de Instagram pré-definidas como "privadas" a partir desta semana. A rede social vai limitar o alcance de busca de perfis de adultos com "comportamento potencialmente suspeito" para impedir o acesso a perfis infantis — a medida vem depois do TikTok mudar a configuração padrão para contas de menores de 18 anos. Anunciantes não poderão mais usar atividades em outros sites para direcionar propagandas aos usuários mais jovens.

Instagram vai alterar a configuração padrão de contas de menores de 16 anos
Instagram vai alterar a configuração padrão de contas de menores de 16 anos
Foto: Instagram/Divulgação / Tecnoblog

Instagram vai limitar contato com menores de 16 anos

A atualização do Instagram deve acontecer apenas em alguns poucos países, em um primeiro momento: Austrália, EUA, França, Japão e Reino Unido. A rede social afirmou em comunicado que pretende lançar o update para mais mercados no futuro.

O principal objetivo da mudança, segundo a empresa, é impedir o contato entre adultos de perfis com "comportamento potencialmente suspeito" e jovens com menos de 16 anos.

A classificação de comportamento suspeito será feita usando uma ferramenta interna do Instagram. Se a conta tiver sido recentemente denunciada por menores, por exemplo, a rede vai limitar o acesso à busca de perfis juvenis ou infantis. Esses perfis não poderão seguir usuários mais jovens e nem achá-los por meio da aba Explorar ou de Reels. Contas de menores de 16 anos também não serão recomendadas para esse tipo de usuário.

8 em cada 10 jovens no Instagram prefere conta privada

Somada às medidas de limitação na busca de quem está na mira dos moderadores, o Instagram vai tornar todas as contas de menores de 16 anos privadas como padrão; elas terão mais controle sobre quem visualiza posts e quem pode comentar e interagir em publicações.

No caso da conta privada, por exemplo, é preciso pedir permissão do dono do perfil para segui-lo. Sem ela, outros usuários não têm acesso a conteúdo do Feed, Stories e Reels, que também não aparece na aba de buscas e hashtags do Instagram.

Usuários mais jovens que entravam pela primeira vez no Instagram já recebiam uma mensagem para escolher entre uma conta privada ou pública. Mas um teste realizado pela própria rede social para medir a opinião de usuários jovens sobre limitar o acesso de sua conta mostrou que 80% dos entrevistados afirma que prefere as configurações da conta privada.

O update limitando acesso a contas de menores segue os passos do TikTok, que também pré-definiu contas de menores como "privadas" por padrão. Mas, diferentemente da plataforma da ByteDance, o Instagram preferiu reduzir a idade.

"Estabelecer contas privadas para menores de 16 anos incentiva os jovens a se sentirem confortáveis, a desenvolverem sua confiança e capacidade como cidadãos digitais durante seus anos mais jovens e os ajuda a desenvolver hábitos para a vida toda", diz David Kleeman, vice-presidente da Dubit, desenvolvedora de apps e games infantis.

Caso o usuário queira que sua conta seja pública, o Instagram ainda vai enviar notificações sobre como alterar as configurações para torná-la privada, avisando sobre os benefícios que vem com a mudança.

Instagram avisa sobre as diferenças de uma conta privada e pública
Instagram avisa sobre as diferenças de uma conta privada e pública
Foto: Instagram/Divulgação / Tecnoblog

Rede social vai limitar anúncios para menores de 18 anos

Dentro de algumas semanas, o Instagram também vai limitar a visualização de anúncios. Na plataforma, apenas maiores de 18 anos vão poder receber propagandas e posts patrocinados com base na idade, gênero e localização geográfica.

Em uma pesquisa feita com menores de 18 anos, a rede social constatou que os jovens estão vulneráveis a anúncios digitais feitos com base em suas atividades em outros sites. "Concordamos com eles, e é por isso que estamos adotando uma abordagem mais cautelosa em como os anunciantes podem alcançar os jovens com os anúncios", diz o Instagram na nota ao mercado.

As opções de segmentação para anunciantes com base nas preferências e no histórico de atividades em outros sites vão sumir não apenas do Instagram, mas também de outros apps como o Facebook e o Messenger.

Por fim, o Instagram ressalta que vai continuar ouvindo pais e adolescentes que devem se adaptar às novas regras das plataformas. Mas a mudança foi vista como positiva por Janice Richardson, Consultora Internacional na Insight SA e especialista do Conselho Europeu em direito infantil:

"Embora os adolescentes geralmente estejam cientes dos riscos de compartilhar informações pessoais, eles são muitas vezes menos experientes quando se trata de configurações de privacidade. Definindo as contas de menores de 16 anos como privadas, lhes dá tempo para se adaptar e aprender a gerenciar sua privacidade sem restringir de nenhuma forma sua liberdade de escolha."

Instagram segue TikTok e limita perfis de jovens para proteger usuários

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade