0

USP formou fundadores das principais startups brasileiras

Saiba quem são os empreendedores das startups 'unicórnios' brasileiras e porque a USP é um "celeiro de unicórnios"

13 mai 2019
18h50
atualizado em 14/5/2019 às 13h34
  • separator
  • comentários

Assim como o animal mitológico, que é considerado raríssimo, as startups que são avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais são chamada de "unicórnios". Ainda assim, essas empresas já fazem mais parte da realidade do que o belo cavalo de um chifre só — são 326 delas no mundo todo de acordo com a plataforma CB Insights.

Dessas, seis encontram-se no Brasil segundo levantamento da plataforma Distrito em parceria com a KPMG. São elas: 99, Nubank, iFood, Gympass, Stone Pagamentos e Arco Educação. O que é interessante notar é que desses seis unicórnios brasileiros, quatro tiveram fundadores formados na Universidade de São Paulo (USP). São 10 profissionais entre 16 no total que realizaram seus estudos na universidade pública e eles falaram um pouco de suas trajetórias para o Jornal da USP.

Cristina Junqueira, do NuBank, única mulher entre os 16 empreendedores de unicórnios no Brasil (Foto: Reprodução/NuBank)
Cristina Junqueira, do NuBank, única mulher entre os 16 empreendedores de unicórnios no Brasil (Foto: Reprodução/NuBank)
Foto: TecMundo

"USPianos" orgulhosos

Dos 10 fundadores de unicórnios que se formaram na USP, todos dividem-se entre faculdades de Engenharia e Administração. Um dos criadores da 99, Renato Freitas, afirma que essas áreas não são obrigatórias para quem quer empreender: "Qualquer pessoa de qualquer área pode e deve empreender. Todos os ramos de atuação podem se beneficiar de inovação e de cabeças pensando diferente".

Cristina Junqueira, engenheira cofundadora da Nubank e única mulher entre os 16 fundadores das startups unicórnios brasileiras, diz: "Uma das coisas que eu sempre digo sobre abrir um negócio é: foque em resolver um problema que existe. Algumas das principais características que um empreendedor precisa são a capacidade de aprender rápido, de se adaptar, entender o mundo ao seu redor e perseguir seus objetivos e isso, sem dúvidas, foi algo que comecei a desenvolver quando eu estava na faculdade".

Liderança em empreendedorismo

Durante os anos de 2016 e 2017, a USP foi considerada a universidade mais empreendedora do Brasil. Disciplinas e cursos na área, empresas juniores, bolsas para estruturar novos negócios, maratonas de programação e incubadoras de empresas são alguns exemplos de como a instituição estimula sua comunidade a criar e desenvolver ideias inovadoras.

O ambiente de pesquisa, no qual cientistas estão constantemente buscando soluções, também coopera muito com esse desenvolvimento. Para se ter uma ideia, de cada dez trabalhos científicos produzidos no Brasil, dois têm pelo menos um pesquisador da USP entre os autores.

Quem são os responsáveis pelos unicórnios brasileiros?

Saíram da USP dois fundadores da Gympass (Cesar Carvalho e João Thayro); todos os fundadores do iFood (Eduardo Baer, Felipe Ramos, Patrick Sigrist e Guilherme Bonifácio); os três criadores da 99 (Ariel Lambrecht, o já mencionado Renato Freitas e Paulo Veras), além de Cristina Junqueira, do NuBank.

O Portal Solus, criado pela Agência USP de Inovação (Auspin), em 2018, reúne as iniciativas de inovação e empreendedorismo de toda a Universidade, como cursos online, disciplinas especializadas, experiência internacional e projetos inovadores. Além disso, a interação com a comunidade empreendedora dentro e fora dos campi da USP colabora com o desenvolvimento de profissionais capacitados.

Veja também:

 

TecMundo
  • separator
  • comentários
publicidade