PUBLICIDADE

Startup Paketá, de crédito consignado, recebe aporte de R$ 27 mi

Criada em 2019, a startup presta serviço para empresas que querem oferecer linha de crédito para seus funcionários

13 set 2021 20h01
ver comentários
Publicidade

A Paketá, startup que oferece crédito consignado a funcionários de empresas, anunciou nesta segunda feira, 13, o recebimento de um aporte de R$ 27 milhões, liderado pela Kinea Ventures, fundo de Venture Capital do grupo Itaú Unibanco, com participação da Shift Capital, que já era investidora da fintech.

Fundada em 2018, a Paketá quer agora aproveitar o investimento para aumentar o time de funcionários e acelerar o lançamento de novos produtos — um deles ainda para este ano.

"Essa rodada reforça a nossa intenção de estar no ecossistema financeiro, reforça a ideia de governança e de escalabilidade da companhia. Também faz com que a gente siga investindo principalmente no time de produto e engenharia. Grande parte do capital vai ser utilizado no que, hoje, já representa 60% das pessoas que a gente tem aqui", afirma Fabian Valverde em entrevista ao Estadão.

A proposta da Paketá é oferecer uma linha de crédito consignado individual e personalizada para cada usuário. No serviço, funcionários podem pegar empréstimos parcelados, com desconto direto na folha de pagamento.

A empresa funciona em um modelo de licenças, com o fornecimento da plataforma, ou de gerenciamento próprio, onde ela oferece seus serviços para companhias e cuida do produto para seus funcionários.

Dentro dessa proposta, a startup utiliza um questionário para saber qual o perfil do usuário e oferecer o método de crédito que mais se aproxima da realidade do funcionário.

"A gente não acredita na ideia do crédito pelo crédito. Trabalhamos com a ideia do crédito individualizado dentro de um contexto. Nós queremos entender o momento de vida do funcionário e, a partir do uso intensivo de dados, entender qual é o melhor contexto para oferecer o melhor crédito para ele", explica Valverde.

*É estagiária sob supervisão do editor Bruno Romani

Estadão
Publicidade
Publicidade