0

Startup Imaginie usa rede de professores para ser 'Uber da redação'

Empresa tem 9 mil professores colaboradores, que corrigem redações de alunos de todo o Brasil; estudantes pagam R$ 3,90 por texto corrigido

9 out 2019
05h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Criada em 2015, a startup Imaginie oferece uma plataforma de correção de redações, que faz a ponte entre o aluno que precisa de orientações sobre escrita e professores que querem complementar sua renda. Com 9 mil professores parceiros e uma equipe de 70 funcionários, sendo dez deles programadores, a empresa quer ajudar estudantes brasileiros a escreverem melhor.

"Com a plataforma, conseguimos fazer um trabalho que dificilmente um professor conseguiria fazer numa estrutura fabril de ensino", diz o fundador Daniel Machado, que atua há quase 15 anos no mercado de educação.

A Imaginie permite que o professor interaja com o aluno: se o estudante estiver com dificuldade em crase, por exemplo, o corretor pode indicar uma vídeo-aula sobre o assunto. De acordo com Machado, a startup atualmente corrige cerca de 60 mil redações por mês.

As correções são oferecidas a qualquer aluno por meio do site da Imaginie - o serviço custa a partir de R$ 3,90 por redação. Além disso, a startup tem parceria com instituições de ensino.

A empresa já testa correções com uso de inteligência artificial: a ferramenta da Imaginie se chama Freire, uma homenagem ao educador brasileiro Paulo Freire. Por enquanto, o recurso só é capaz de dar notas para as redações. O próximo passo é treinar a inteligência artificial para ela aprender a sugerir como o aluno pode melhorar.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade