0

QuintoAndar inicia expansão para o Nordeste

Salvador e Recife serão as primeiras cidades na região a receberem o serviço de aluguel da startup; planos de expansão haviam sido adiados por conta da pandemia

18 jan 2021
00h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A startup de aluguel e compra de imóveis QuintoAndar está expandindo sua operação para o Nordeste, especificamente nas capitais Salvador e Recife. A partir desta segunda-feira, 18, proprietários das duas cidades poderão cadastrar imóveis para aluguel no app - em fevereiro, a inauguração acontece de fato, com a abertura da plataforma para inquilinos.

O QuintoAndar opera hoje em 30 cidades - entrar na região Nordeste era um plano para 2020, que foi suspenso devido à pandemia. Porém, com a aceleração do negócio nos últimos meses, a ideia foi retomada e agora colocada em prática - a empresa encerrou dezembro com cerca de 7 mil novos contratos no mês.

Neste primeiro momento, Salvador e Recife receberão apenas a operação de aluguel do QuintoAndar, e não a de compra e venda - este último serviço foi anunciado no final de 2019 pela empresa, e ganhou tração ao longo do ano passado.

"A ideia inicial é que o aluguel seja uma porta, para entrarmos com compra e venda em seguida", afirma Thiago Tourinho, diretor de operações do QuintoAndar, sem mencionar datas. "Por enquanto ainda estamos reforçando essa operação de compra e venda em São Paulo e no Rio de Janeiro".

Ao Estadão, Tourinho, falou sobre a entrada do QuintoAndar no Nordeste e os planos de expansão da empresa em 2021. Confira abaixo os principais trechos da entrevista.

Por que expandir para o Nordeste agora?

É um plano que já existia no ano passado. Mas, com a pandemia, achamos que era mais importante dar foco nas cidades em que já tínhamos operação. Foi uma fase de muita insegurança. Vimos uma retomada grande no segundo semestre, acabamos o ano muito bem e achamos que era um sinal do mercado para retomarmos o plano de expansão. O Nordeste é uma região que sempre quisemos entrar: clientes já enviavam e-mail perguntando quando começaríamos as operações por lá. Isso faz parte de um plano maior do QuintoAndar, de expandir para outras áreas no Brasil. O começo será pelo Nordeste. Vamos começar com aluguel, mas a ideia é que seja uma porta para entrarmos com compra e venda.

Há previsão para levar a compra e venda de imóveis ao Nordeste?

Não tem data específica. Hoje o compra e venda já é uma parte muito relevante do nosso negócio, mas ainda estamos em uma etapa de consolidar a operação onde atuamos, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em 2020 esse mercado cresceu muito, muita gente buscando casa, acho que também teve ajuda do juros baixo. Nossa operação aumentou mais até do que esperávamos. Quando tivermos ela consolidada, passaremos a abrir para outras cidades.

O QuintoAndar já opera em 30 cidades. Além da covid, houve algum motivo para demorar para entrar no Nordeste?

Já estava no plano, era questão de tempo até entrarmos na região. Começamos a expandir em 2017, fizemos uma expansão muito grande em 2018, mas gostamos de dar tempo de uma safra amadurecer antes de abrir outra safra. Começamos a expandir recentemente e ano passado não houve expansão, então foi super rápido.

A segunda onda de covid é um obstáculo para a expansão?

A segunda onda traz insegurança, principalmente no cuidado, no sentido de se adaptar para preservar a segurança dos clientes e funcionários. O que é importante é que, diferentemente do ano passado, agora temos um pouco mais claro a duração que essa onda tem. Em 2020, era muito difícil dizer o que ia acontecer, quanto tempo duraria e se teríamos vacina. Agora sabemos que tem vacina, que obviamente ainda precisa acontecer na prática, mas temos uma perspectiva olhando o resto do mundo. Como nosso projeto é de longo prazo, acho que tem sentido continuar apostando no mercado e no crescimento.

Expansão internacional está no radar?

Está no radar. Temos estudado com muito afinco qual é o caminho. Como qualquer expansão internacional, é exigido um conhecimento grande do mercado local, até para entender qual a proposta de valor que queremos entregar. Há um trabalho prévio de entendimento do cliente, da jornada e do mercado. Estamos analisando, mas ainda existe muito espaço de expansão aqui no Brasil. Este ano nosso foco está no Brasil.

Com a expansão no Nordeste, o QuintoAndar vai entrar em um novo mercado. Como explicar para esse novo inquilino que é interessante trocar uma imobiliária tradicional pelo serviço de vocês?

Não existe uma experiência de busca de moradia melhor do que o QuintoAndar proporciona. Para os inquilinos, especificamente, há uma experiência de busca clara e rápida, e também um processo de aluguel seguro e transparente. Conseguimos oferecer a eles também um estoque exclusivo (parte da nossa oferta é exclusiva), o que costuma ser difícil de achar em um lugar só. Além disso, temos a vantagem de não exigir do inquilino uma garantia - quando isso acontece, ele tem acesso a um seguro fiança.

O QuintoAndar também cobra uma taxa de serviço no aluguel. Como convencer esses novos clientes que compensa pagá-la?

Nossa experiência com esse tema é que o inquilino reconhece como nossa proposta de valor é diferente e superior ao que existe hoje no mercado. Quando você coloca na balança tudo o que entregamos, e quanto a gente cobra pelo preço do serviço, claramente é uma proposta de valor muito atrativa de custo-benefício. Não temos sentido nenhuma restrição quanto a isso.

Veja também:

Por que o Facebook bloqueou conteúdos na Austrália?
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade