4 eventos ao vivo

Corporações abrem centros para startups em Piracicaba

Para se aproximar da inovação, empresas como Raízen e cooperativa de plantadores de cana criam hubs de conexão

17 jul 2019
11h28
  • separator
  • 0
  • comentários

Idade não pode ser empecilho para quem quer entrar no mundo da inovação - é, ao menos, o que acredita a tradicional Coplacana, uma das principais cooperativas do setor. Com mais de 70 anos de existência e 11 mil cooperados em cinco Estados, a entidade decidiu entrar no novo ramo para diversificar seus investimentos. Abriu em Piracicaba um hub próprio para sediar startups, o Avance Hub, e estuda a criação de um fundo de R$ 50 milhões para investimentos em empresas novatas.

Criado em 2017, o Pulse Hub é casa de 25 empresas – cinco delas até já fecharam contratos com a Raízen
Criado em 2017, o Pulse Hub é casa de 25 empresas – cinco delas até já fecharam contratos com a Raízen
Foto: Divulgação

"A função do Avance Hub é validar tecnologias criadas pelas startups e colocá-las no mercado", diz Kléver Coral, superintendente da Coplacana. "É uma chancela que damos para as empresas, e, ao mesmo tempo, para os nossos cooperados." Com o apoio da tecnologia, a cooperativa almeja praticamente dobrar seu faturamento em cinco anos - saltando de R$ 1,3 bilhão de receita no ano passado para R$ 2,5 bilhões em 2023.

Quem também tem seu próprio central de desenvolvimento na região há algum tempo é a Raízen, joint venture entre os grupos Cosan e Shell. Criado em 2017, o Pulse Hub é casa de 25 empresas - cinco delas até já fecharam contratos com a Raízen, enquanto outros projetos estão sendo testados pela companhia em suas plantações.

Além de servir como conexão entre a Raízen e as startups, o espaço também abre espaço para grandes empresas que desejam se aproximar do universo agro - como a operadora Vivo e a fabricante de infraestrutura de telecomunicações Ericsson.

"Com o fomento de soluções num mesmo ambiente, o Pulse permite conexão entre talentos", diz José Massad, diretor de inovação da corporação. A meta do Pulse Hub não é ficar restrito ao agronegócio: para o futuro, Massad espera que o local também gere soluções para áreas como logística, indústria e varejo.

Para João Castro, da AgroclimaPro, startup de agrometeorologia criada pelo Climatempo e residente do Pulse desde o início do ano, a troca de conhecimento e a visibilidade são os aspectos mais importantes. "Muita gente quer entender o que está acontecendo em Piracicaba e acabamos sendo uma vitrine".

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade