PUBLICIDADE

Chilena Betterfly compra Xerpay para crescer no Brasil

A aquisição incorpora o adiantamento de salário como parte de plano de benefícios corporativos

22 set 2021 17h01
| atualizado em 28/9/2021 às 19h26
ver comentários
Publicidade

A Betterfly, startup chilena de benefícios corporativos, está crescendo no Brasil e anunciou nesta quarta-feira, 22, a compra da Xerpay, de adiantamento de salários, para fazer parte de seu ecossistema. O negócio não teve valor revelado e faz parte da expansão da empresa no Brasil, desde julho operando no País.

A compra da Xerpay coloca a Betterfly em condições de oferecer serviços de adiantamento de salários para funcionários de empresas clientes. O produto não tem custos para as companhias e oferece o pagamento sob demanda — que pode ser referente ao mês, à comissão ou ao 13º. Para o usuário, a plataforma cobra uma taxa de retirada antecipada, que se propõe a ser menor do que juros tradicionais de empréstimo e cheque especial.

"Ter acesso ao salário que o funcionário conquistou durante um mês também é uma grande ferramenta de proteção financeira, de bem-estar financeiro. A Xerpay desenvolveu isso com pioneirismo aqui no Brasil e tem acesso a uma carteira de clientes significativa. A gente acredita que vamos conseguir alcançar um número ainda mais significativo de pessoas ao integrar a solução", afirma Leonardo Lima, chefe de operações no Brasil, em entrevista ao Estadão.

O movimento, porém, não foi o primeiro da empresa em busca de ganhar território no Brasil. No início de setembro, a Betterfly, fundada por Nicholas Reise, anunciou uma parceria com a Icatu, maior seguradora independente do Brasil, para incluir na sua oferta corporativa planos de seguro de vida.

Com investimento do Softbank, a Betterfly oferece serviços como meditação, telemedicina, psicologia, nutrição, educação financeira e, no Chile, um seguro de vida "dinâmico": quanto mais o usuário pratica exercícios, maior se torna o valor da apólice a receber. A ideia é que a parceria da Icatu possa ser capaz de oferecer opção semelhante em breve por aqui.

Com poucos meses de operação, a Betterfly ainda tem um longo caminho pela frente para conquistar empresas no Brasil, mas já observa o movimento do mercado para adicionar outros produtos no portfólio da empresa.

"Sempre que houver startups valor e inovação relacionado a bem-estar físico e financeiro, vai fazer sentido estar incorporado na Betterfly, mas isso de diferentes maneiras. Nós olhamos para o mercado, para interações. Não necessariamente isso vem por aquisição. Acho que essas integrações virão organicamente e rapidamente. Estamos encarando o mercado com vontade e com rapidez para conseguir fazer nossa expansão para o Brasil e para outros mercados".

*É estagiária sob supervisão do editor Bruno Romani

Estadão
Publicidade
Publicidade