1 evento ao vivo

#CanceleTudo e #FiqueEmCasa

O urgente agora é diminuir a velocidade de propagação. Para isto é fundamental #CancelarTudo e #FicarEmCasa. Se você pode, faça já! Evite o contato, pratique o 'distanciamento social' e ajude a 'achatar a curva' do número de casos

18 mar 2020
05h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Durante os últimos dias, mudei várias vezes o que escreveria na coluna deste mês. No começo da semana passada, minha ideia era escrever sobre como eu acreditava que o coronavírus se espalharia pelo Brasil. Pensei em fazer um paralelo com a propagação de memes e fake news no WhatsApp. Era uma visão alarmista, para chamar a atenção de quem ainda achava que tudo aconteceria de maneira mais branda. O título seria algo como "nunca desejei tanto estar errado". Hoje vejo que a visão não era tão alarmista assim.

Mais para o meio da semana, devido a situações que passei em casa e no trabalho, pensei em soar o alarme de que era importante #CancelarTudo. Eventos, reuniões, encontros sociais, festas de aniversário, fechar as escolas e tudo mais. Desde o começo da semana eu vinha cancelando, ou transformando em virtuais, todos meus compromissos presenciais. Fechamos o escritório na quinta-feira. Estou particularmente mais preocupado com este assunto pois minha caçula está fazendo um tratamento médico que a deixa mais vulnerável.

Bom, não era falando de uma epidemia que eu gostaria de me despedir de vocês. Vou dar um tempo com algumas atividades para me dedicar a questões pessoais. Mas não posso abrir mão do privilégio deste canal para chamar a atenção sobre o tsunami que vem por aí e da importância de agirmos já!

Estamos enfrentando um inimigo furtivo, imparcial e metódico. Ele já está aqui e não vai escolher quem contaminar. É uma máquina simples, feita para passar metodicamente de uma pessoa para outra. Num aperto de mãos ou num espirro. Quase todos passaremos ilesos por ele, mas muitos terão que ser hospitalizados e outros não resistirão. Os problemas são a escala e a velocidade com que isto acontecerá e os impactos que causará. Estamos vendo o que ocorreu na China, e o que está acontecendo na Itália, na França e nos EUA. Uma demanda extra - além da que já deixa todos os sistemas de saúde quase no limite - que terá que ser atendida nos próximos meses e sem tempo para maiores planejamentos. Cada dia fará diferença.

O urgente agora é diminuir a velocidade de propagação. Para isto é fundamental #CancelarTudo e #FicarEmCasa. Se você pode, faça já! Evite o contato, pratique o que os especialistas estão chamando de "distanciamento social" e ajude a "achatar a curva" do número de casos. Vamos dar menos oportunidades ao vírus de passar para o próximo. Com isso, conseguiremos que o número de contaminados e, consequentemente, de casos graves cresça de maneira mais lenta, demandando menos o sistema de saúde. Assim, estaremos protegendo os mais vulneráveis e atenuando as consequências secundárias e terciárias deste fenômeno.

Não é por mim ou por você, é por todos nós!

Obrigado pela companhia, fiquem seguros e até quando a onda passar.

É SÓCIO DO FUNDO REDPOINT EVENTURES

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade