1 evento ao vivo

46% dos brasileiros já desistiram de uma compra online

Diretora global de insights de marketing do Facebook divulgou pesquisa sobre hábitos de consumo no comércio eletrônico

29 ago 2019
16h27
atualizado em 4/9/2019 às 12h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Quase a metade dos consumidores brasileiros (46%) já desistiram de uma compra online nos últimos seis meses, seja cancelando um pedido, ou "abandonando" o carrinho eletrônico. O dado é de uma pesquisa realizada neste mês pelo braço de consultas de mercado do Facebook, o Facebook IQ, e que foi divulgada pela diretora global de insights de marketing da companhia, Ann Mack, no evento Mercado Livre Experience, em São Paulo (SP). 

46% dos brasileiros já desistiram de uma compra online
46% dos brasileiros já desistiram de uma compra online
Foto: iStock

O mercado de e-commerce, que, segundo a instituição de comércio eletrônico eBit, cresceu 18% de 2017 para 2018 em faturamento, passando de R$ 112 bilhões para R$ 133 bilhões, tem sido uma oportunidade para empresas faturarem mais. Para Ann, no entanto, existem alguns cuidados básicos para evitar que a presença online se torne uma dor de cabeça. “É importante pensar sempre no seu cliente, o que ele sente e quais são suas necessidades”, diz. “O que está entre o seu consumidor e uma experiência de compra positiva?”

A diretora global de insights de marketing do Facebook acredita que as empresas precisam pensar em como tornar a experiência online melhor, evitando a desistência de compras nos carrinhos eletrônicos, ou o retorno de produtos já comercializados. Para isso, ela dá quatro dicas: proporcionar um acesso simplificado aos produtos; integrar sistemas de pagamento para o processo ser ininterrupto; ter transparência em todas as etapas da compra; e oferecer rapidez na hora de efetuar a comercialização e na entrega da encomenda.

O importante é, segundo Ann, evitar que o consumidor vivencie uma compra online com muitos atritos. “Fricção e qualquer esforço ou etapa adicional dentro da jornada de consumo.” “Fazer alguém pagar um produto e depois perceber que não há estoque, com certeza, é uma má experiência”, exemplifica. Para amenizar o número de barreiras, ela recomenda que os empreendedores façam uma lista de dificuldades que seu cliente enfrenta no processo e as priorize, resolvendo as questões do maior para o menor desafio.

Veja também:

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade