0

Huobi anuncia lançamento de bolsa de criptomoedas na Argentina

17 set 2019
14h03
  • separator
  • 0
  • comentários

O Huobi Group, que administra uma das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, anunciou nesta terça-feira o lançamento oficial de uma bolsa de ativos digitais na Argentina.

08/12/2017
REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo - RC1B687DB310
08/12/2017 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo - RC1B687DB310
Foto: Reuters

O Huobi Argentina planeja estabelecer uma equipe local e um portal fiduciário para negociar ou converter o peso argentino em criptomoeda, informou a empresa em comunicado.

Embora atualmente os usuários possam comprar criptomoedas com o peso argentino através do serviço de balcão do Huobi, a empresa em breve lançará um portal fiduciário previsto para meados de outubro deste ano, disse o Huobi, que foi fundado na China, mas tem sede em Cingapura.

Com o portal em peso argentino, os usuários poderão comprar facilmente criptomoedas via cartão de crédito, transferência bancária e através de alguns dos provedores de pagamento digital com mais suporte na região, como o Mercadopago.

Países de mercados emergentes atingidos por crises, como a Argentina, que estão constantemente lidando com preocupações persistentes sobre a desvalorização da moeda, estão se voltando cada vez mais para o bitcoin e outras criptomoedas, disseram participantes do mercado. O bitcoin atingiu recentemente uma nova alta histórica contra o peso argentino devido à inflação.

"A Argentina é o mercado mais promissor da América do Sul para o desenvolvimento do blockchain", disse Carlos Banfi, presidente-executivo do Huobi Argentina, em comunicado.

"Já existe um consenso geral para romper com a dependência da moeda local e dos bancos e, com a entrada do Huobi no mercado, é uma grande oportunidade para fazer a diferença na adoção de blockchain e criptografia na Argentina", acrescentou.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade