0

Você trocaria de vida com alguém? App faz isso por 20 dias

19 mai 2014
17h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Imagine viver a vida de outra pessoa por 20 dias? Hoje isso é possível por meio de um aplicativo, o “20 Day Stranger”. Desenvolvido pelo grupo de pesquisa Playful Systems junto com o Centro de Ética e Valores Transformadores Dalai Lama, ambos do MIT Media Lab, o app pretende mostrar detalhes da vida de um estranho por 20 dias - a rotina real da pessoa, e não as postagens editadas do Facebook e Instagram. As informações são da Fast Company.

Foto: Reprodução/Fast Company

O “20 Day Stranger” rastreia o caminho do estranho, puxando fotos relacionadas do Foursquare ou do Google Maps. Se a pessoa parar em um restaurante, por exemplo, a ferramenta também puxa fotos que alguém tirou do local. A função de “espionar“ a vida alheia vale para ambos os usuários conectados, mas nenhuma localização exata e nome são revelados, mantendo a anonimidade. “Tentamos fornecer o suficiente para a pessoa imaginar a outra vida sem prover informações reais - é algo entre a informação e a imaginação”, explicou Kevin Slavin, diretor do grupo Playful Systems.

A ideia surgiu do diretor do Centro Dalai Lama, Tinsley Galyean, que diz que as redes sociais tornam mais fácil a conexão com pessoas que já se conhecem, mas que as distanciam de estranhos. O objetivo do app é gerar empatia, dando um vislumbre de como é ser outra pessoa.

Por enquanto, o aplicativo está em desenvolvimento para iPhone, e deve ganhar uma versão para Android depois. Os coordenadores do projeto estão recrutando pessoas do mundo todo que quiserem participar, para que elas possam fazer pares com outros usuários que estão longe dos seus círculos sociais, além de longe geograficamente.

Depois dos 20 dias, cada pessoa pode enviar uma mensagem para a outra, para dizer tchau ou para trocar contatos, e é possível repetir a experiência com outro usuário. “Se der certo, você começa a modelar a vida do estranho na sua cabeça e talvez no seu coração, e se realmente funcionar, você começa a perceber que todos os estranhos ao seu redor têm uma vida rica e complexa”, disse Slavin.

Caiu na privada? Saiba o que fazer com celular acidentado Caiu na privada? Saiba o que fazer com celular acidentado

Veja também:

Huawei e Xiaomi desafiam Tesla no mercado automotivo
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade