PUBLICIDADE

Google Street View faz 15 anos e ganha IA para reconhecer sua fachada

No aniversário da ferramenta, Google anuncia atualizações de captação de imagens, realidade virtual e reconhecimento de dados

24 mai 2022 04h10
ver comentários
Publicidade

Em comemoração aos 15 anos da função Street View no Google Maps, a companhia anunciou nesta terça-feira, 24, uma série de novidades para a função - a ideia é estender o uso da ferramenta para além da consulta de endereços. As atualizações, que incluem visão imersiva de lugares fechados e reconhecimento de informações pelas imagens, devem estar disponíveis nos próximos meses — a previsão é que o Brasil também receba as atualizações em breve.

O Google Street View ficou bastante popular nos últimos anos, sendo a função onde o usuário pode, virtualmente, colocar um bonequinho em cima do mapa e, automaticamente, ir para a visão do endereço como se estivesse percorrendo as ruas em tempo real.

E, na pandemia, os acessos tiveram um aumento significativo: segundo o Google, pontos turísticos tiveram um pico de busca inédito — por aqui, o Cristo Redentor, por exemplo, foi o 5º monumento mais "visitado" no mundo no Maps.

"Além de uma plataforma útil para os usuários, o Street View também é fundamental para nossos esforços de mapeamento, pois ele fornece informações mais atualizadas sobre o mundo e é a base para um mapa mais imersivo e intuitivo", conta Ethan Russell, Diretor Sênior de Gestão de Produtos do Google Maps.

Em 15 anos, para oferecer as visões de diversas partes do globo, a equipe do Street View percorreu mais de 100 países. Foram cerca de 16 milhões de quilômetros e 200 bilhões de imagens — e uma delas, provavelmente, tem você ou algum conhecido registrado.

Presente de debutante

Para melhorar o recurso e atrair mais curiosos pelo mundo, o Google quer melhorar as imagens na plataforma e vai se dar de presente uma nova câmera para captar as imagens nas ruas. Até então, as câmeras eram desenvolvidas junto com os veículos que faziam as imagens — em geral, um carro ou uma moto que percorria ruas fazendo imagens em ângulos de 360 graus para compor a visão tridimensional.

A partir de 2023, o novo dispositivo que vai fazer a varredura no ano que vem, porém, quer facilitar o trabalho: o equipamento tem alças e dobradiças para se adaptar em qualquer veículo, facilitando os meios em que pode ser usada para registrar ruas e áreas de acesso mais dificultado. A ideia é que também seja um aparelho mais leve, equipado com sensores de profundidade, para ser carregado por pessoas ou animais mais facilmente.

"Ao invés de construir uma câmera para cada carro que a gente usar, essa nova câmera pode ser adaptada para cada veículo, seja ele qual for. Então elas vão ajudar a captar imagens de maior resolução e vão ajudar a construir um mapa ainda melhor", afirmou Steven Silverman, chefe de hardware do Google Street View.

É nas imagens, também, que o Google decidiu manter lembranças que muitas pessoas têm no app. Em um menu abaixo da visão real, vão estar disponíveis todas as fotos que determinado lugar já teve registrado pelo Google. No ar desde 2007, atualizar com frequência as imagens do Maps é parte importante da função, e agora será possível ver como aconteceram as mudanças no endereço ao longo dos anos.

Inteligência artificial

Com a mescla de realidade virtual em diversas ferramentas — como no app Art & Culture que exibe animais em 3D — o Google trouxe, no ano passado, uma configuração para adicionar direcionamentos no mapa, em tempo real, enquanto o usuário consulta o celular.

O recurso foi atualizado para incluir imagens imersivas, de dentro de restaurantes e hotéis, por exemplo, e de apoio ao usuário na hora de fazer as visitas. A ideia é quase como ter um guia particular, podendo consultar visualmente ambientes abertos e fechados na hora de decidir para onde viajar.

Outra ferramenta de inteligência artificial (IA) que o Google quer aprimorar é o reconhecimento de informação. De acordo com a empresa, a partir desse ano, os algoritmos dos mapas vão estar aptos a, a partir de uma imagem registrada pela câmera da empresa, reconhecer informações de fachadas, placas e faixas para confirmar dados cadastrados no Google.

Assim, se um estabelecimento possui uma placa com horários, por exemplo, e essa informação não tiver sido fornecida ao Google, a IA poderá cruzar as informações de endereço e cadastro e adicionar o expediente automaticamente na busca.

Com atualizações em apenas alguns países da Europa e Ásia, as novas ferramentas do Street View e do Maps ainda não devem chegar ao Brasil nos próximos meses. A empresa, porém, afirmou que espera que os recursos sejam distribuídos em todo o mundo em breve.

Estadão
Publicidade
Publicidade