0

Google quer vender seguros de carros nos EUA, diz analista

Atualmente, empresa dispõe de um serviço no Reino Unido para usuários compararem 125 opções de seguradoras de automóveis

9 jan 2015
10h44
atualizado às 13h25
  • separator
  • comentários

O Google pode estar se movendo para o mercado de seguros de automóveis dos Estados Unidos com um site para consumidores compararem e comprarem apólices, disse um analista na quinta-feira, com a companhia deslocando sua atenção para a indústria automotiva.

<p>A gigante companhia da tecnologia planeja em breve o uso preliminar de seu novo site de comparação de seguros automotivos, o Google Compare, escreveu a analista Ellen Carney</p>
A gigante companhia da tecnologia planeja em breve o uso preliminar de seu novo site de comparação de seguros automotivos, o Google Compare, escreveu a analista Ellen Carney
Foto: Dado Ruvic (BOSNIA AND HERZEGOVINA - Tags: BUSINESS SCIENCE TECHNOLOGY BUSINESS LOGO) / Reuters

A gigante companhia da tecnologia planeja em breve o uso preliminar de seu novo site de comparação de seguros automotivos, o Google Compare, escreveu a analista Ellen Carney, da Forrester, em uma nota. De acordo com Carney, a empresa tem mostrado o serviço para operadoras de seguros há mais de dois anos.

O Google, que atualmente dispõe de um serviço no Reino Unido para usuários compararem 125 opções de seguro de automóveis, ganha uma taxa quando um usuário compra seguros online ou por telefone.

Carney espera que o uso preliminar na Califórnia para o novo serviço comece no primeiro trimestre de 2015. A empresa americana já tem licença para vender seguros de automóveis em 26 Estados e está trabalhando com um punhado de seguradoras, incluindo a Dairyland, MetLife e outras, disse ela.

O Google afirmou que não comenta especulações.

Saiba quem são os bilionários da tecnologia Saiba quem são os bilionários da tecnologia

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade