4 eventos ao vivo

Google Pixel 3 e 3 XL sofrem com defeito de bateria estufada

Relatos aparecem em fórum de suporte do Google e no Reddit; problema pode estar associado a carregamento sem fio

11 set 2020
20h52
atualizado em 12/9/2020 às 00h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Vários relatos sobre problemas com bateria estufada nos Google Pixel 3 e 3 XL começaram a aparecer na web. Os modelos, que foram lançados há cerca de dois anos, são alvo de reclamação no fórum de suporte do Google e no Reddit - o inchaço na bateria tem provocado o descolamento da parte traseira do smartphone.

Google Pixel 3 com bateria estufada. (Reprodução/Android Police)
Google Pixel 3 com bateria estufada. (Reprodução/Android Police)
Foto: Tecnoblog

O início dos relatos na página de suporte do Google aconteceu em maio, e a publicação já contava com cerca de 60 respostas quando o caso foi descoberto pelo Android Police. Enquanto escrevo essa notícia, o número já passa de 100. No Reddit, há ainda um tópico sobre algo semelhante em um Pixel 4 XL.

Muitos usuários afirmaram ter demorado para notar o estufamento por usarem capas de proteção em seus celulares, o que acabou mascarando o inchaço por mais tempo.

Esse tipo de problema pode ser extremamente perigoso, mas não é tão raro como gostaríamos - vocês lembram dos casos de smartphones explosivos da Samsung em 2016, certo? Em 2017, a Apple também já precisou investigar casos de modelos de iPhone 8 Plus que tiveram a tela descolada após defeito na bateria.

Além dos riscos à saúde do usuário, o inchaço da bateria compromete outros recursos do celular, como a eficácia da certificação IP68, que garante a proteção contra água e poeira, e o funcionamento do carregamento sem fios.

Aliás, há especulações de que o calor gerado durante o processo de recarga wireless esteja acelerando o inchaço do componente. De qualquer modo, não há notícias sobre casos de explosão até o momento.

O Google ainda não se manifestou sobre o assunto à imprensa, mas parece estar substituindo modelos com defeito de forma gratuita, mesmo para usuários que estão fora da garantia. A empresa se prepara para lançar o Google Pixel 5 em outubro, e a "bomba" (com o perdão do trocadilho) em relação ao modelo de 2018 não poderia ter encontrado um momento menos oportuno.

Com informações: Android Police

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Tecnoblog
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade