PUBLICIDADE

Funcionários da Apple acusam empresa de reprimir trabalho remoto

Funcionários da Apple ameaçam a pedir demissão caso fabricante do iPhone não faça revisão de esquema de trabalho híbrido

16 jul 2021 12h13
ver comentários
Publicidade

A Apple se tornou alvo de críticas depois que anunciou o seu esquema de trabalho híbrido. Recentemente, funcionários da fabricante do iPhone acusaram a companhia de coibir o home office. Em resposta à medida que entrará em vigor em setembro, algumas pessoas ameaçaram a pedir demissão caso a empresa não altere a política.

Apple Store em Pequim, China
Apple Store em Pequim, China
Foto: Divulgação/Apple / Tecnoblog

As críticas são uma reação ao novo esquema que une home office e atividades presenciais revelado em junho. Segundo o The Verge, em um canal do Slack com mais de 6.000 membros, cerca de dez pessoas disseram que iriam se demitir ou que conheciam alguém que foi forçado a sair devido à nova política. Os funcionários também alegaram que está mais difícil para conseguir aprovação para trabalhar remotamente.

Esta não é a primeira vez que a proposta é alvo de críticas por quem defende o home office. Após o anúncio feito por Tim Cook, um grupo de funcionários endereçou uma carta ao CEO da Apple. Em resposta, Deirdre O'Brien, vice-presidente sênior de varejo e pessoal, defendeu os novos planos e disse que a empresa iria manter a decisão.

A insatisfação também foi manifestada de outras formas, ainda de acordo com o site especializado. Em uma pesquisa feita em junho pelos colaboradores, 36,7% dos participantes afirmaram que estavam preocupados por ter de sair da empresa devido à falta de flexibilidade. Ao todo, 1.735 pessoas responderam ao questionário.

iPhone 12 Pro Max
iPhone 12 Pro Max
Foto: Paulo Higa/Tecnoblog / Tecnoblog

Apple vai iniciar esquema de trabalho híbrido neste ano

A Apple apresentou seus planos para voltar aos escritórios em junho. Através de uma carta assinada por Tim Cook, a empresa anunciou um modelo de trabalho híbrido, no qual os funcionários teriam de ir às instalações da companhia três vezes por semana a partir de setembro. No caso de quem precisa realizar as suas atividades presencialmente, o retorno aconteceria entre quatro e cinco dias por semana.

A empresa deu alguns detalhes sobre a aplicação da política. Eles explicaram que os colaboradores teriam de trabalhar no local nas segundas, terças e quintas-feiras. Uma vez por ano, os trabalhadores também poderiam atuar remotamente por até duas semanas, caso houvesse necessidade ou para ficar mais próximo da família e amigos.

Ainda assim, a decisão da Apple vai na contramão de outras empresas. No fim de 2020, por exemplo, falava-se sobre home office permanente a funcionários da Microsoft. O Twitter fez um anúncio na mesma linha, em maio do passado, assim como o Facebook. O Google também pensava em combinar home office com trabalho presencial.

Com informações: The Verge (1 e 2)

Funcionários da Apple acusam empresa de reprimir trabalho remoto

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade