PUBLICIDADE

Fazendo outras coisas durante reuniões em vídeo? Não é só você

Estudo da Microsoft apontou que reuniões muito longas e com muitas pessoas levam participantes a realizarem outras tarefas

13 mai 2021 15h35
ver comentários
Publicidade

A pandemia do novo coronavírus fez muitos profissionais migrarem para o trabalho remoto e, com isso, as reuniões presenciais se transformaram em chamadas de vídeo. O modelo pode oferecer agilidade, mas também leva a mais distrações. Com tantas reuniões online, são comuns casos em que fazemos outras tarefas durante as conversas.

Chamadas de vídeo se tornaram mais comuns na pandemia
Chamadas de vídeo se tornaram mais comuns na pandemia
Foto: Divulgação / Tecnoblog

É o que apontou um estudo realizado pela Microsoft a partir de dados coletados no início da pandemia. A empresa notou que muitos de seus funcionários fazem outras tarefas enquanto participam de chamadas de vídeo. E elas ocorrem mais frequentemente quando as reuniões são mais longas e com muitas pessoas.

Segundo o levantamento, o chamado multitasking ocorre seis vezes mais nas chamadas de vídeo com mais de 80 minutos de duração em relação às que duram até 20 minutos. Entre os motivos para a realização de outras tarefas nas chamadas, está a falta de um objetivo específico na reunião e a participação em conversas pouco relevantes para o dia a dia do funcionário.

A pesquisa apontou ainda que o horário em que a reunião acontece também pode interferir no comportamento dos profissionais. Há mais chances dos participantes realizarem outras tarefas durante chamadas de vídeo pela manhã do que em conversas que acontecem em outros períodos do dia.

O estudo foi realizado a partir de registros coletados pela Microsoft entre fevereiro e maio de 2020, quando houve a migração para o home office por conta da pandemia. A empresa usou registros de e-mail do Outlook e de atividades no OneDrive de quase 100 mil funcionários para identificar atividades realizadas em meio a chamadas de vídeo.

Videoconferências via Zoom
Videoconferências via Zoom
Foto: Anna Shvets/Pexels / Tecnoblog

Os pesquisadores analisaram horários em que os profissionais estiveram em reuniões de vídeo no Microsoft Teams e buscaram, nestes intervalos, os registros de envio de e-mail e de edições de arquivos no OneDrive. Cada registro encontrado foi reunido como um caso de multitasking.

A análise apontou, por exemplo, que houve envio de e-mails durante 30% das chamadas de vídeo. O estudo não levou em conta outros tipos de tarefas, como ler e-mails que estão na caixa de entrada ou acessar redes sociais.

Funcionários apontam excesso de chamadas em vídeo

O hábito de fazer outras coisas durante reuniões pode ter várias explicações. A pesquisa ouviu cerca de 700 funcionários da Microsoft, que indicaram motivos para a prática. Alguns apontaram que fazem exercícios, jogam video game e assistem a vídeos divertidos para manter o bem-estar frente ao grande número de reuniões.

Outros apontam que usam o período das chamadas de vídeo para cumprirem as metas do dia e se manterem produtivos. Isso porque o trabalho remoto levou muitos a aumentarem o número de reuniões. "Precisa acontecer [o multitasking], ou você não conseguirá terminar todo o seu trabalho", afirmou um funcionário, na pesquisa.

Segundo a Wired, o pesquisador Hancheng Cao, que liderou o estudo da Microsoft, apontou que os resultados mostram a necessidade de empresas serem mais flexíveis em relação ao multitasking. "As pessoas parecem ter ficado com menos tempo para se concentrar no trabalho e, portanto, adquiriram o hábito de realizar várias tarefas ao mesmo tempo", afirma.

Fazendo outras coisas durante reuniões em vídeo? Não é só você

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade