PUBLICIDADE

Falha em agendamento online para teste de COVID-19 causa aglomeração no Rio

Plataforma de agendamento de teste da COVID-19 da Secretaria de Estado de Saúde saiu do ar causando filas na UPA da Tijuca

10 jan 2022 22h50
| atualizado em 17/1/2022 às 12h05
ver comentários
Publicidade

Uma falha na plataforma do governo do Rio de Janeiro para agendar testes de COVID-19 — e evitar filas em Unidades de Pronto Atendimento (UPA) — causou transtorno na capital fluminense. Em seu primeiro dia de funcionamento, o site de cadastro para exames rápidos ou RT-PCR saiu do ar. Na UPA da Tijuca, zona norte do Rio, cariocas formaram fila e se aglomeraram em frente ao posto. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES) o site foi derrubado por uma demanda superior à capacidade de atendimento.

Cariocas formam fila na UPA da Tijuca para realizar teste para a COVID-19
Cariocas formam fila na UPA da Tijuca para realizar teste para a COVID-19
Foto: Fernando Frazão/ EBC / Tecnoblog

No site do governo do Estado, o paciente poderia inserir seus dados pessoais para marcar um exame de COVID-19 no dia que desejasse, informando quais os sintomas da doença que ele estaria apresentando, como dor, febre, coriza, tosse e calafrio. Entretanto, a alta procura fez com que a plataforma ficasse indisponível até a noite desta segunda-feira (10).

Por volta das 19h, a plataforma de agendamento da SES voltou ao ar, com horários esgotados para diversos dias. Mais cedo, em nota, a SES afirmou ao O Globo:

"Houve um problema no sistema de agendamento dos testes, com agendamento de mais pessoas do que o previsto para os próximos três dias. Assim que a falha foi identificada, o site foi temporariamente retirado do ar."

Para agilizar a testagem e diminuir as filas, o governo do RJ afirma que mobilizou mais equipes de atendimento, e esclareceu que aqueles que conseguiram agendar o teste pelo site serão atendidos.

Site da Secretaria do Estado de Saúde volta ao ar
Site da Secretaria do Estado de Saúde volta ao ar
Foto: Reprodução/ Tecnoblog / Tecnoblog

Falha levou a aglomerações na Tijuca

Cariocas começaram a aglomerar em frente aos postos de saúde devido à confusão gerada pela queda da plataforma. Na UPA da Tijuca, pacientes se organizaram em duas filas para diminuir o tempo de espera: uma de pessoas que fizeram agendamento no site, e outra de quem não agendou previamente.

Mas vídeos feitos pelos usuários e postados nas redes sociais mostram uma fila desorganizada, sem distanciamento social entre as pessoas. Uma publicação no Twitter aponta que a UPA da Tijuca também teve um grande tempo de espera no domingo (9), com uma fila que dobrava a esquina do posto.

Um usuário chegou a responder uma postagem oficial do governador Cláudio Castro (PL), pedindo que o chefe do governo levasse "mais organização" ao posto da zona norte.

?ref_src=twsrc%5Etfw">January 10, 2022

Uma mulher recomendou nas redes que cariocas procurassem outros postos de atendimento da rede municipal para fazer o teste de COVID-19, como o CMS Heitor Beltrão.

As instalações de atenção primária — mais de 230 existentes — e os dez centros de atenção primária da Secretaria municipal de Saúde do Rio não exigem agendamento prévio.

Mas há uma alta procura por testes de COVID-19 nesses pontos também. O CMS Oswaldo Cruz amanheceu nesta segunda-feira (10) com uma grande fila que dobrava a esquina até a Rua Riachuelo, no centro do Rio.

Paciente graves devem procurar emergência, diz SES

Em depoimento à TV Globo, cariocas que esperavam na fila da UPA da Tijuca alegaram que as equipes de saúde interromperam a chamada de quem já estava na fila de espera da plataforma, o que fez com que todos os pacientes aglomerassem em frente ao portão, na espera por atendimento.

"Eu estou aqui na UPA da Tijuca. Está um inferno, um caos. Eu não sei para que serviu esse agendamento se está essa fila aqui", contou Rafaela Delduque à emissora. "Aglomeração, sendo que está todo mundo doente. Minha avó está aqui, que está com sintoma. Se ela não tiver COVID, ela vai pegar aqui porque está horrível".

A Secretaria de Estado de Saúde afirma que quem sentir sintomas mais graves, como falta de ar, ou apresentar febre acima de 37,7º C, devem procurar uma unidade de emergência, sem a necessidade de agendamento.

O governo do Estado inaugurou nesta segunda-feira mais três pontos de testagem da COVID-19. Agora, a capital tem oito pontos que realizam exames, além de mais um que está localizado em Nova Iguaçu.

Com informações: O Globo

Falha em agendamento online para teste de COVID-19 causa aglomeração no Rio

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade