3 eventos ao vivo

Facebook pode receber multa de US$ 35 bi por mau uso de reconhecimento facial

Ação pública do Estado de Illinois diz que a rede social não obteve consentimento dos cidadãos para usar reconhecimento facial em suas fotos

18 out 2019
18h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Um processo que pode render uma multa de US$ 35 bilhões ao Facebook foi aceito por um tribunal de segunda instância dos EUA em agosto deste ano - a informação foi divulgada nesta sexta, 18. A ação, movida pelo Estado de Illinois, diz que a rede social aplicou reconhecimento facial sem consentimento em 7 milhões de cidadãos do Estado - a empresa também não teria avisado os usuários por quanto tempo armazenaria os dados.

A prática teria começado em 2011 e pode render uma multa entre US$ 1 mil e US$ 5 mil por cidadão, o que resultaria em pena máxima de US$ 35 bilhões. O valor é sete vezes superior à pena de US$ 5 bilhões no caso Cambridge Analytica - aplicada em julho, ela é a maior multa já aplicada a uma empresa de tecnologia nos EUA. Na época, Facebook e investidores respiraram aliviados, pois o valor é considerado baixo frente à receita da companhia - entre abril e junho de 2019, a empresa recebeu US$ 16,9 bilhões.

Agora, porém, o novo valor parece ter assustado o mercado, e as ações da empresa recuaram 2,25%. Desde 2015, o Facebook vem tentando barrar a ação.

Um dos juízes que aceitou a ação disse ser possível que os dados faciais coletados pelo Facebook sejam usados para identificação de pessoas em vídeos de segurança, ou utilizados para destravar celulares. A ferramenta teria sido criada para sugerir identificação de amigos em fotos. Agora, a ação, que teve início em 2015, só não será julgada se a Suprema Corte dos EUA bloquear o seu andamento.

Em comunicado, Facebook defendeu sua tecnologia e sua transparência. "O Facebook sempre avisou as pessoas sobre o uso de reconhecimento facial e deu a elas controle sobre o seu uso. Estamos estudando nossas opções e vamos continuar a nos defender vigorosamente", diz a mensagem.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade