2 eventos ao vivo

Facebook detecta violação de segurança que afetou 50 milhões de usuários

28 set 2018
15h04
atualizado às 15h09
  • separator
  • 0
  • comentários

O Facebook descobriu uma violação de segurança que afetou cerca de 50 milhões de contas de usuários, o que poderia permitir que hackers assumissem o controle das contas, informou a empresa nesta sexta-feira.

A rede social, que tem mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês, já corrigiu a vulnerabilidade e informou às autoridades competentes.

Os invasores roubaram senhas de acesso ao Facebook através do recurso "ver como", que eles poderiam usar para assumir as contas. O "ver como" é uma ferramenta que permite aos usuários visualizar como seu perfil é apresentado para outra pessoa.

"No momento, não temos nenhuma evidência que sugira que essas contas tenham sido comprometidas", disse o presidente-executivo, Mark Zuckerberg, numa publicação no Facebook.

O Facebook redefiniu as senhas das 50 milhões contas afetadas. Como precaução, a empresa também redefiniu as senhas de outras 40 milhões de contas que usam a opção "ver como" no último ano.

Cerca de 90 milhões de pessoas terão que entrar novamente no Facebook ou em um dos aplicativos da empresa, como o Instagram, que usam a mesma senha do Facebook, informou a empresa.

O Facebook também está desativando temporariamente o recurso "ver como".

A empresa precisa continuar a desenvolver novas ferramentas para tornar suas contas mais seguras e evitar incidentes semelhantes, acrescentou Zuckerberg.

No início do ano, a rede social se envolveu em um escândalo, após os dados de 87 milhões de usuários serem acessados indevidamente pela consultoria política Cambridge Analytica.

Em 2013, o Facebook também divulgou uma falha de software que expôs 6 milhões de usuários e endereços de email a pessoal não autorizados por um ano, enquanto uma falha técnica em 2008 revelou datas de nascimento confidenciais de 80 milhões de usuários.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade