1 evento ao vivo

Ex-esposa de Jeff Bezos cede controle da Amazon em acordo de divórcio

4 abr 2019
16h09
atualizado às 16h30
  • separator
  • 0
  • comentários

MacKenzie Bezos, ex-esposa do fundador e presidente-executivo da Amazon, Jeff Bezos, vai entregar 75 por cento de sua participação na empresa e todos os direitos de voto para o empresário bilionário.

O presidente-executivo da Amazon, Jeff Bezos, e sua ex-mulher, MacKenzie Bezos
04/03/2018
REUTERS/Danny Moloshok
O presidente-executivo da Amazon, Jeff Bezos, e sua ex-mulher, MacKenzie Bezos 04/03/2018 REUTERS/Danny Moloshok
Foto: Reuters

MacKenzie Bezos também renunciará a todos os seus interesses no jornal Washington Post e na empresa de foguetes Blue Origin, disse ela em um tuíte publicado nesta quinta-feira.

O anúncio resolve questões sobre o futuro da maior varejista online do mundo, que não estava claro desde que o casal anunciou divórcio em janeiro. Jeff Bezos, amplamente visto como um guru da administração cujo foco de longo prazo tem sido essencial para a ascensão meteórica da Amazon, manterá o controle da empresa.

O acordo também sugere que a Amazon será poupada do tipo de batalha de diretoria que assolou outras empresas cujos proprietários estão lidando com desentendimentos familiares.

"Feliz por estar dando a ele todos os meus interesses no Washington Post e na Blue Origin, e 75 por cento de nossas ações na Amazon", disse MacKenzie Bezos no tuíte.

A participação remanescente de MacKenzie vale cerca de 36 bilhões de dólares a preços correntes de mercado. A participação total do casal, de 143 bilhões dólares, os tornou os mais ricos do mundo.

"Grato por ter terminado o processo de dissolver meu casamento com Jeff com o apoio um do outro e de todos que se aproximaram de nós com bondade e ansiosos para a próxima fase como co-pais e amigos", escreveu MacKenzie Bezos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade