PUBLICIDADE

Daimler prevê que falta de chips dure até 2022

21 jul 2021 11h14
| atualizado às 16h26
ver comentários
Publicidade

A escassez global de chips vai continuar atingindo a indústria automotiva no segundo semestre deste ano e vai se prolongar para 2022, afirmou a Daimler nesta quarta-feira.

Logo da Daimler fotografado em Berlim, Alemanha 
05/04/2018
REUTERS/Hannibal Hanschke
Logo da Daimler fotografado em Berlim, Alemanha 05/04/2018 REUTERS/Hannibal Hanschke
Foto: Reuters

Junto com outras montadoras, a Daimler cortou produção este ano por causa da falta de chips, fazendo a empresa se concentrar em modelos com margens maiores.

O vice-presidente financeiro, Harald Wilhelm, afirmou a investidores que a situação deve persistir até 2022, embora no próximo ano deverá ser menos severa que em 2021.

Algumas montadoras se adaptaram à falta de microprocessadores ao deixarem de instalar alguns recursos em seus modelos. A General Motors afirmou em março que algumas de suas picapes não terão um módulo de gestão de combustível, o que atinge a performance na economia de consumo.

A Daimler informou que espera margem ajustada de lucro na divisão de caminhões e ônibus este ano entre 6% e 7%, abaixo da expectativa anterior de 6% a 8%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade