2 eventos ao vivo

Consumer Reports deve testar novamente o Tesla Model 3 após correção do freio

22 mai 2018
18h38
atualizado às 19h02
  • separator
  • 0
  • comentários

A revista Consumer Reports disse nesta terça-feira que vai testar novamente os freios do sedan Model 3 da Tesla, após o presidente-executivo da empresa, Elon Musk, prometer uma atualização de software, mas o sucesso potencial de vendas foi atingido por críticas negativas da revista e acabou pesando sobre as ações da Tesla.

Tesla Model 3 em showroom em Los Angeles, Califórnia, EUA
12/01/2018
REUTERS/Lucy Nicholson
Tesla Model 3 em showroom em Los Angeles, Califórnia, EUA 12/01/2018 REUTERS/Lucy Nicholson
Foto: Reuters

Uma crítica da influente revista na segunda-feira disse que o carro, apesar de muitos pontos positivos, tinha "grandes falhas", incluindo frear mais devagar que uma picape de tamanho normal. Essa crítica aumenta as dores de cabeça para Musk, que já está enfrentando pressão sobre uma série de acidentes, problemas de produção e finanças da empresa.

"Se a Tesla puder atualizar os freios no ar -uma novidade na indústria -, ficaremos felizes em testar novamente nosso Model 3", disse Jake Fisher, diretor de testes automotivos da Consumer Reports.

Nos carros de médio porte do mercado de massa, os veículos recomendados pela Consumer Reports são responsáveis por mais de 80 por cento do volume de vendas da categoria, disse Brian Johnson, analista do Barclays, em nota a clientes.

Musk, em um tuíte na véspera, reconheceu a questão do freio e disse que os testes da revista usaram duas versões anteriores do carro antes que melhorias fossem feitas.

"Parece que isso pode ser corrigido com uma atualização", Musk tuitou, dizendo que Tesla pretendia lançar uma solução por alguns dias. "Com mais refinamento, podemos melhorar a distância de frenagem além das especificações iniciais."

Musk disse que pedirá à Consumer Reports para testar novamente usando um carro mais recente.

As ações da Tesla, que caíram mais de 100 dólares por ação desde setembro, caíram 3,3 por cento nesta terça-feira. As ações subiram quase 3 por cento na véspera, ajudadas pela notícia dos planos de entregar versões mais caras do Model 3.

O Model 3 começou a produção em julho, mas o lançamento foi dificultado por gargalos de produção. A empresa agora planeja montar 5 mil veículos por semana até o fim de junho.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade