PUBLICIDADE

Como uma PME com pouco orçamento melhora sua cibersegurança

Para uma PME, o impacto de um incidente de segurança cibernética pode ser devastador. A boa notícia é que dá para reverter isso.

8 nov 2021 07h30
ver comentários
Publicidade
Alexis Aguirre defende que mesmo que sua empresa não seja gigante, isso não significa que sua estratégia de segurança não possa ser
Alexis Aguirre defende que mesmo que sua empresa não seja gigante, isso não significa que sua estratégia de segurança não possa ser
Foto: Aequivo Pessoal

À medida em que grandes organizações reforçam sua segurança cibernética contra possíveis ataques, cibercriminosos procuram oportunidades e voltam suas atenções para organizações menores. Para os eles, é simplesmente um jogo de números: quanto mais vítimas, mais dinheiro. 

Infelizmente, devido a restrições de recursos e outros fatores, muitas pequenas e médias empresas (PMEs) ficam para trás em investimentos em segurança.

Para uma PME, o impacto de um incidente de segurança cibernética pode ser devastador. A boa notícia é que existem algumas etapas simples que as PMEs podem seguir para ajudar a melhorar sua postura de segurança e manter os cibercriminosos afastados.

Abordagem: as PMEs devem enxergar a segurança cibernética como um facilitador de negócios e não como um fardo. Isso requer alinhamento de seu investimento em segurança cibernética com as principais iniciativas de negócios e a garantia de que você conduz seus negócios de maneira responsável.

Gestão de riscos: a gestão de riscos é a chave para a sobrevivência do negócio. É preciso entender que a gestão de risco financeiro, a gestão de risco legal e o gerenciamento de riscos de segurança cibernética não são diferentes. Vale descobrir o risco cibernético e a exposição da sua organização e planejar adequadamente sua proteção.

Conheça o seu inimigo: É importante saber quem está te atacando e como. E isso não precisa ser sofisticado. Organizações maiores investem em inteligência de ameaças. Organizações menores podem simplesmente fazer sua própria pesquisa para entender isso. Phishing e comprometimento de e-mail comercial são os principais problemas que afetam as empresas hoje. Entenda o que são e veja se está protegido.

Abaixo, você pode considerar os quatro tipos de controles ou abordagens que podem ser usados em um contexto de segurança cibernética:

Prever: sistemas, ferramentas, políticas e procedimentos que ajudam a detectar vulnerabilidades em sistemas e prever possíveis vias de ataque.

Prevenir: sistemas, ferramentas, políticas e procedimentos que evitam ameaças que afetam seus sistemas. Um exemplo seria o firewall corporativo.

Detectar: sistemas, ferramentas, políticas e procedimentos que fornecem a capacidade de detectar ameaças que podem estar afetando seu sistema. Um exemplo aqui seria um sistema de detecção de intrusão.

Responder: sistemas, ferramentas, políticas e procedimentos que permitem responder às ameaças e contê-las ou erradicá-las. Um exemplo de política seria o Plano de Resposta a Incidentes Corporativos e ferramentas associadas, como um Sistema de Gerenciamento de Informações e Eventos de Segurança (SIEM).

Como em muitos contextos, a regra 80/20 também se aplica à segurança cibernética. Com isso, quero dizer que 20% do esforço pode mitigar 80% dos riscos ― se você se concentrar nas coisas certas. 

Aqui estão três etapas para começar:

Inteligência de ameaças: conduza uma pesquisa básica e descubra o que e como os cibercriminosos atacam as PMEs. Em seguida, pergunte a si mesmo: estamos com todas as medidas adequadas de segurança cibernética em vigor?

Conscientização do usuário e mudança de cultura: Seus maiores ativos de segurança e vulnerabilidade são sua equipe. Certifique-se de que eles entendam os fundamentos da segurança cibernética e possam identificar ameaças à segurança cibernética, como um e-mail com aparência não confiável ou uma solicitação de pagamento imediato de uma conta que parece incorreta.

Análise de risco: entenda sua postura de risco com base nas atividades de negócios e certifique-se de fazer o básico.

Pensar que investimentos em segurança são coisa só dos grandes é pensar pequeno. E mesmo que sua empresa não seja gigante, isso não significa que sua estratégia não possa ser.

(*) Alexis Aguirre é diretor de segurança da Unisys na América Latina.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade