PUBLICIDADE

Como funciona o airdrop de criptomoedas

Entenda o que é, como funciona e para que serve o airdrop de criptomoedas, mas cuidado com os golpes!

15 jun 2022 - 21h48
Ver comentários
Publicidade

Se você conhece um pouco sobre o mercado cripto, já deve ter ouvido falar no chamado airdrop de criptomoedas. Trata-se de uma tática de marketing usada por projetos do setor para divulgar e colocar em circulação mais tokens e moedas digitais. Assim, usuários podem receber pequenas quantidades de criptoativos gratuitamente em suas carteiras. Porém, vale destacar que muitos golpes são realizados dessa forma!

Como funciona o airdrop de criptomoedas
Como funciona o airdrop de criptomoedas
Foto: Alesia Kozik/ Pexels / Tecnoblog

Para entender melhor esse modelo de distribuição de criptomoedas, o Tecnoblog conversou com Henrique Teixeira, líder de desenvolvimento de negócios do grupo Ripio.

"O airdrop é como se fosse uma doação, um 'giveaway'. Ou seja, é um modelo que distribui tokens digitais para um grande número de usuários como parte de uma determinada ação, seja social, de marketing ou ainda em campanhas mais específicas."

Henrique Teixeira, líder de desenvolvimento de negócios do grupo Ripio

Por que fazer airdrops?

Na prática, a maioria dos airdrops de criptomoedas ocorre sem qualquer custo, ou em troca de retweetar uma postagem da empresa emissora da moeda, por exemplo. Trata-se de um método de marketing muito utilizado para ativos recém-criados. Seu principal objetivo é divulgar um projeto cripto e fazer com que mais pessoas negociem o ativo quando ele for listado em uma corretora.

Segundo Teixeira, o aidrop se tornou muito popular conforme novos tokens eram criados. Assim, o modelo foi uma das principais formas de divulgação em massa de projetos de criptomoedas.

Para além dessa finalidade, Teixeira explica que o airdrop pode ser usado para reanimar a circulação de moedas em um projeto já concretizado. Por exemplo, se determinada criptomoeda estiver com problemas de liquidez, a distribuição gratuita de ativos pertencentes à empresa por trás da moeda pode ajudar.

Criptomoedas
Criptomoedas
Foto: WorldSpectrum/Pixabay / Tecnoblog

Os airdrops são geralmente promovidos nos sites de empresas, em fóruns de criptomoedas e nas redes sociais. O processo geralmente é simples, basta deixar o endereço de sua carteira digital cadastrada na campanha e os ativos serão enviados sem pedir mais dados.

Para estar elegível para receber gratuitamente as moedas, é necessário possuir uma carteira digital, tradicionalmente de ethereum ou bitcoin. Além disso, caso a distribuição não peça nada em troca, o usuário precisará ainda ter uma quantidade mínima de criptomoedas no endereço para diferenciá-lo de robôs.

Para as empresas, airdrops podem ser vantajosos pelo marketing e engajamento gerado. No entanto, é uma tática potencialmente perigosa. "Muitos usuários que recebem gratuitamente as criptomoedas pelo airdrop podem acabar vendendo os ativos para comprar outros ou trocar por moedas tradicionais, forçando o preço da moeda para baixo", explica Teixeira.

Como evitar golpes nos airdrops?

Ainda que os airdrops possam ser vantajosos para o usuário quando são legítimos, há muitos golpes envolvendo esse modelo. No entanto, diferenciá-los pode não ser fácil.

Hacker
Hacker
Foto: B_A/Pixabay / Tecnoblog

Algumas dicas de segurança podem ajudar você a se proteger de golpistas e hackers. De acordo com a Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, a primeira e mais importante recomendação é fazer a lição de casa. Estude sobre a criptomoeda e a empresa que está realizando a distribuição. Esse passo é sempre necessário para entender os possíveis riscos.

Assim, antes de se inscrever para qualquer airdrop de criptomoedas, especialmente quando precisar conectar sua carteira a um site, faça sua pesquisa. Às vezes, os golpistas lançam tokens em várias carteiras, mas quando você tenta transferir esses ativos para uma exchange de criptomoedas ou para outro endereço, você será roubado.

Conforme exemplifica a Binance, em outros casos os golpistas anunciam um airdrop falso que leva a um site de phishing. Eles enganam os usuários para conectar suas carteiras a um site muito semelhante ao original de determinada empresa. Uma vez que você conectar sua carteira e assinar uma transação, você pode ter sua carteira cripto drenada. Por isso, é importante se atentar ao endereço do site.

A maior parte desses golpistas usam o Twitter para divulgar falsas campanhas de airdrop e direcionar os usuários para sites falsos. Alguns golpes de airdrop ainda pedem que você envie criptomoedas para um endereço de carteira desconhecido para desbloquear seus "tokens gratuitos". Claro, nenhuma campanha legítima faria isso.

Como funciona o airdrop de criptomoedas

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade