3 eventos ao vivo

Com prejuízo em 2019, Airbnb poderá ter desafios para abrir capital

Startup de hospedagem perdeu US$ 322 milhões nos nove primeiros meses do ano, publicou nesta terça-feira o 'Wall Street Journal'

12 fev 2020
17h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de Uber, Lyft e outras startups da chamada "economia compartilhada" abrirem seu capital, muita gente no mercado aguarda a hora do Airbnb listar suas ações na bolsa de valores. Mas esse caminho, vislumbrado pela startup há alguns anos, pode ficar mais difícil com os resultados ruins que a empresa teve em 2019. Segundo reportagem publicada pelo Wall Street Journal nesta semana, a startup teve prejuízo de US$ 200 milhões entre janeiro e setembro do ano passado.

O resultado decepciona porque, em 2018, o Airbnb havia conseguido ter lucro de US$ 200 milhões. Hoje, mostrar lucratividade é um aspecto muito levado em consideração por Wall Street - e tem sido uma pedra no sapato de Uber e Lyft, bem como um motivo para que o WeWork tenha cancelado seus planos de abertura de capital, o que deflagrou uma crise na startup.

Na reportagem, o WSJ mostrou que, ao menos, a empresa tem faturado: no terceiro trimestre de 2019, a receita do Airbnb foi de US$ 1,65 bilhões, US$ 400 milhões a mais do que no mesmo período do ano anterior. O problema foi que custos também cresceram - em especial, gastos para aumentar a segurança da plataforma. No final de 2019, a empresa anunciou um investimento de US$ 150 milhões para melhorar esse aspecto, bem como gastos maiores para as áreas de vendas e marketing.

Hoje, o Airbnb tem cerca de US$ 3 bilhões em caixa para gastar, e alguns investidores acreditam que seu modelo de negócios é mais robusto que os de Uber e WeWork. No entanto, os números divulgados pelo Wall Street Journal podem aumentar a pressão para que a empresa consiga ter números positivos antes de se lançar na bolsa.

No ano passado, o plano da empresa de Brian Chesky era de fazer isso em 2020. Fontes do WSJ, porém, acreditam que o timing da abertura de capital pode ser afetado não só pelos números, mas também pelo coronavírus, que tem afetado o mercado global de viagens. Segundo as fontes, que preferiram não se identificar, um IPO do Airbnb não deve acontecer antes do terceiro trimestre deste ano.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade