0

Coinbase pede registro para listagem e mostra salto nas receitas com boom do bitcoin

25 fev 2021
15h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Coinbase, maior bolsa de criptomoedas dos Estados Unidos, pediu nesta quinta-feira registro para abrir o capital, dando mais um passo para sua listagem na Nasdaq, revelando que teve lucro no ano passado com a valorização do bitcoin.

REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

A aprovação da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) para uma listagem será uma vitória histórica para os defensores da criptomoeda, que defendem aval regulatório para um setor que tem enfrentado desconfiança de grandes investidores, reguladores e do público em geral.

O registro de abertura de capital deve abrir caminho para a listagem de uma empresa cujo negócio se concentra principalmente na negociação de criptomoedas e também pode ser vista como uma aprovação regulamentar tácita de ativos negociados em sua plataforma.

No pedido, a Coinbase observou que não recebeu aprovação dos reguladores para negociar criptomoedas nos Estados Unidos. Embora o bitcoin seja considerado um ativo pelos reguladores financeiros dos EUA, a maioria das outras criptomoedas ainda não foram classificadas como commodities ou títulos.

Em dezembro, a Coinbase encerrou a negociação da criptomoeda XRP, após a SEC acusar a empresa de blockchain associada Ripple de realizar uma oferta de títulos não registrados.

O preço do bitcoin subiu mais de 300% em 2020 e no início deste mês já atingiu recorde de 58.354 dólares, com capitalização de mercado acima de 1 trilhão de dólares. Mas a moeda virtual perdeu força nos últimos dias, com investidores temendo uma correção.

A Coinbase em 2020 teve receita total de 1,3 bilhão de dólares, acima dos 533,7 milhões em 2019, e teve lucro líquido de 322,3 milhões, ante prejuízo de 30,4 milhões um ano antes.

No pedido, a Coinbase, avaliada em mais de 8 bilhões de dólares em sua última rodada de arrecadação de fundos privados, em 2018, não revelou a data em que planeja listar ações na Nasdaq.

A Coinbase evita uma oferta inicial tradicional, quando uma empresa levanta dinheiro com a venda de novas ações, optando por abrir o capital por meio de uma listagem direta onde nenhuma nova ação é vendida e os acionistas podem vender ações.

Ela é uma das plataformas de criptomoeda mais conhecidas, com mais de 43 milhões de usuários em mais de 100 países. A Bolsa de Valores de Nova York, o BBVA e o ex-presidente do Citi Vikram Pandit estão entre os que investiram na Coinbase.

Veja também:

LG abandona mercado de smartphones
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade