PUBLICIDADE

China — receita da Apple no País do Meio sobe 83%

Apple consegue arrecadar na China quase o dobro que conseguiu no 3º trimestre de 2020, segundo o relatório financeiro do Q4 FY 2021 (findo em set 21).

28 out 2021 21h14
| atualizado em 29/10/2021 às 14h08
ver comentários
Publicidade

A Maçã de Cupertino acaba de apresentar o relatório financeiro do quarto trimestre fiscal de 2021 (Q4 FY 2021), período que correspondeu ao terceiro trimestre civil deste ano, abrangendo os meses de julho a setembro. Basicamente é o período do hype em cima dos novos smartphones da empresa, que parecem ter bastante procura na China.

Tim Cook no recente evento de outubro da Apple
Tim Cook no recente evento de outubro da Apple
Foto: Apple / Meio Bit

Vamos aos números:

RELATÓRIO FINANCEIRO DA APPLE
Período → Q4 FY 2020
(julho a setembro de 2020)
Q4 FY 2021
(julho a setembro de 2021)
Diferença
Receita US$ 64,67 bilhões US$ 83,36 bilhões + 28,84%
Lucro US$ 12,67 bilhões US$ 20,55 bilhões + 62,16%

O quarto trimestre fiscal da Apple é aquele onde as vendas começam a subir por causa da expectativa pelos principais lançamentos. Interessante notar que o impacto dos novos produtos se deu por apenas um dia de vendas físicas: o que a Maçã de Cupertino acabou de divulgar nesta quinta-feira (28/10) foram os principais dados financeiros nos três meses terminados em 25 de setembro de 2021. Um dia após o lançamento dos novos modelos do iPhone 13 e o novo iPad mini 6.

Os novos gadgets se tornaram disponíveis lá na civilização na última semana de setembro. O tio Laguna se pergunta quando a contabilidade da empresa vai incluir os dias ausentes para coincidir com o trimestre civil (eu sei). Enfim, graças ao hype pelos novos produtos, a receita da Maçã ficou acima dos oitenta bilhões de dólares!

Com base nos números divulgados, podemos constatar que a Apple arrecadou em média US$ 916,04 milhões diariamente nas 13 semanas que compõem o período divulgado, lucrando nada menos que US$ 225,83 milhões por dia. É um lucro bem maior que o do período equivalente de 2020, representando uma bela alta de 62% em relação a tal período do ano passado.

Vejamos quanto cada linha principal de produtos da Apple arrecadou:

SUMÁRIO DE RECEITAS DA APPLE
Período → Receita
Q4 FY 2020
Receita
Q4 FY 2021
diferença
em relação a
Q4 FY 2020
iPhone US$ 26,44 bilhões US$ 38,87 bilhões + 46,98%
Mac US$ 9,03 bilhões US$ 9,18 bilhões + 1,62%
iPad US$ 6,8 bilhões US$ 8,25 bilhões + 21,4%
vestíveis e acessórios US$ 7,88 bilhões US$ 8,78 bilhões + 11,54%
assinaturas US$ 14,55 bilhões US$ 18,28 bilhões + 25,62%
TOTAL: US$ 64,67 bilhões US$ 83,36 bilhões + 28,84%

Em entrevista à CNBC, o CEO Tim Cook disse que a empresa californiana deixou de arrecadar US$ 6 bilhões no ano fiscal de 2021 (outubro de 2020 a setembro de 2021) por causa da crise dos semicondutores, situação pós-pandemia que ainda afeta a cadeia de suprimentos de várias fabricantes de tecnologia. Mesmo com os países do Sudeste Asiático tendo rigorosa disciplina em relação aos cuidados sanitários, a produção dos chips e outros componentes eletrônicos ainda não consegue acompanhar a demanda.

Duas Chinas?

O continente asiático por si só arrecadou US$ 25,746 bilhões no terceiro trimestre civil de 2021. A arrecadação da Apple na Ásia viu portanto uma alta de 50,56% em relação ao período equivalente de 2020 (US$ 17,1 bilhões no Q4 FY 2020). Podemos culpar o maior mercado consumidor ali, a China, cuja receita sozinha aumentou em 83,27%, de US$ 7,95 bi para os US$ 14,56 bilhões no Q4 FY 2021. Quase o dobro!

Com US$ 14,56 bilhões dos US$ 25,7 bi, a China representou mais de 56% da arrecadação da Maçã na Ásia, conseguindo mais que o dobro da arrecadação da Apple no Japão (US$ 5,99 bilhões) no Q4 FY 2021. Somando apenas o País do Meio com a Terra do Sol Nascente a arrecadação conjunta seria bem próxima do valor arrecadado pela Apple na Europa (US$ 20,79 bi), mas China e Europa ainda não bateram juntas o continente americano (US$ 36,82 bi).

Como a Maçã de US$ 2,52 trilhões não divulga mais dados de vendas unitárias de seus produtos, nem muito menos quanto eles estão vendendo em cada região do planeta, apenas podemos dizer que a Apple vai muito bem na China e no mercado asiático como um todo.

Fontes: 9 to 5 Mac e Bloomberg.

China — receita da Apple no País do Meio sobe 83%

Meio Bit
Publicidade
Publicidade