PUBLICIDADE

China bloqueia sites e informações relacionadas a criptomoedas no país

Após banir transações, pagamentos e serviços relacionados a criptomoedas, China está bloqueando acesso a sites de monitoramento de preço de moedas digitais

28 set 2021 18h29
ver comentários
Publicidade

A mais nova investida do governo chinês contra as criptomoedas não atingiu corretoras e empresas. Desta vez, a China bloqueou o acesso aos principais sites de monitoramento de preços de ativos digitais e relacionados a eles de maneira geral. CoinGecko, CoinMarketCap, TradingView, por exemplo, estão inacessíveis no país, bloqueados por um firewall.

China vem tomando medidas contra bitcoin e outras criptomoedas
China vem tomando medidas contra bitcoin e outras criptomoedas
Foto: RABAUZ/Pixabay / Tecnoblog

Essa nova proibição sobre o acesso a dados e informações segue as promessas feitas pelo Banco Popular da China (PBoC) e outras autoridades financeiras de intensificar o combate às criptomoedas no país. Trata-se da mais nova tentativa de limitar todo e qualquer acesso ao mercado de ativos digitais.

Repressão a criptomoedas cresce na China

O banco central chinês renovou a proibição sobre transações e outras atividades com moedas digitais na semana passada, dizendo que a negociação desse tipo de ativo havia perturbado a ordem econômica e financeira. A China emitiu proibições semelhantes em várias outras ocasiões, afetando direta e indiretamente o mercado de criptomoedas.

No final de agosto, por exemplo, o TikTok começou a remover conteúdo relacionado a criptomoedas para prevenir medidas restritivas do governo chinês. Na ocasião, a promoção de moedas, ativos digitais e serviços financeiros de maneira geral foi proibida pela rede social, mas até mesmo conteúdo com fins educativos sobre o assunto chegou a ser removido.

China teme natureza descentralizada das criptomoedas

Criptomoedas
Criptomoedas
Foto: WorldSpectrum/Pixabay / Tecnoblog

Agora, a restrição de acesso a sites que fornecem dados e informações desse mercado mostra que a censura na China está aumentando. Claro, algumas pessoas seguirão acessando o CoinMarketCap, que mostra gráficos de preços e capitalização de moedas digitais, através de redes Privadas Virtuais (VPNs).

As criptomoedas eram extremamente populares na China, assim como a mineração delas, até que o governo começou uma nova onda de repressão em 2021. Os eventos recentes são uma forte indicação de que o governo chinês teme o mercado de criptomoedas e sua natureza altamente volátil e descentralizada.

Diferente do padrão de sempre, desta vez a nova proibição não parece ter afetado muito o mercado de criptoativos, onde os tokens DeFi estão particularmente se recuperando a um ritmo acelerado. Alguns ligaram a investida da China à recente queda do setor, mas o governo também está preocupado com os problemas financeira da gigante do mercado imobiliário Evergrande e busca minimizar a fuga de capital do país.

Com informações: BeInCrypto

China bloqueia sites e informações relacionadas a criptomoedas no país

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade