1 evento ao vivo

Privacidade é atrativo para celulares no mundo pós-Snowden

24 fev 2014
15h41
atualizado às 15h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois das revelações de Edward Snowden, há um crescente interesse em celulares com um atrativo central: privacidade. O mais recente produto é o Blackphone, um celular com software Android, que encripta textos, conversas telefônicas e em vídeo que foi lançado no Congresso Mundial de Celulares em Barcelona, nesta segunda-feira.

Smartphone usa versão alterada do Android, PrivatOs, para evitar quebra de dados
Smartphone usa versão alterada do Android, PrivatOs, para evitar quebra de dados
Foto: Divulgação

O objetivo é atender ao mercado dos chamados produtos de gerenciamento de segurança móvel (MSM, na sigla em inglês), que foi estimado em 2013 em US$ 560 milhões e que em 2015 deve ter o dobro desse tamanho, segundo a consultoria ABI Research.

A Deutsche Telekom também prepara o lançamento de um aplicativo para smartphone que encripta mensagens de texto e voz, o que a tornará a primeira grande rede operadora com um serviço do tipo disponível para todos os seus usuários.

Edward Snowden chamou a atenção do mundo todo quando revelou a jornais, no ano passado, que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, a NSA, estava tendo acesso a dados pessoais de usuários de empresas como Google, Facebook e Skype.

Outros vazamentos do ex-prestador de serviços da NSA, que é acusado de espionagem e vive atualmente asilado na Rússia, indicaram que os EUA monitoraram telefonemas de 35 líderes mundiais, entre eles a presidente Dilma Rousseff e a chanceler alemã, Angela Merkel.

O Blackphone é resultado da cooperação entre a empresa de software de segurança Silent Circle e a fabricante espanhola GeeksPhone. A expectativa de analistas é que o telefone custe menos do que os iPhones de ponta.

O serviço da Deutsche Telekom será lançado num evento em Hanover no próximo mês e será gerenciado pela alemã Sichere Mobile Kommunikation, uma provedora de serviços e equipamentos criptografados. O número de consultas que a empresa alemã recebe de interessados aumentou cinco vezes desde os vazamentos de Snowden.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade