0

iPhone vai ter mesmo preço que EUA em aeroporto de Guarulhos

9 mai 2014
11h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
iPhone 5s  A Apple tem o recorde de venda em um trimestre (especificamente, o primeiro ano fiscal de 2014) com um smartphone. Esse sim, a companhia não detalha em seus resultados por modelo, assim os 51 milhões de dispositivos vendidos podem ser do iPhone 5s, 5c e até do iPhone 4s. Ou seja, o bloco também pode revelar o registro anterior, mas a empresa não revela.
iPhone 5s A Apple tem o recorde de venda em um trimestre (especificamente, o primeiro ano fiscal de 2014) com um smartphone. Esse sim, a companhia não detalha em seus resultados por modelo, assim os 51 milhões de dispositivos vendidos podem ser do iPhone 5s, 5c e até do iPhone 4s. Ou seja, o bloco também pode revelar o registro anterior, mas a empresa não revela.
Foto: Apple

O iPhone 5S poderá ser comprado pelo mesmo preço do que nos Estados Unidos em uma nova loja free shop no aeroporto de Guarulhos. As informações são da Folha de S.Paulo.

O smartphone mais recente da Apple, modelo 16 GB desbloqueado, vai custar R$ 1.492,70 (US$ 649) na loja Fnac GRU, o mesmo preço comercializado pela loja americana da Apple. Na loja oficial do Brasil, o modelo sai por R$ 2.799.

No entanto, o acesso ao smartphone sem impostos está restrito aos passageiros que embarcam em voos internacionais, já que a loja fica localizada depois da checagem de passaportes no Terminal 3.

A Fnac GRU será inaugurada no próximo domingo, 11. A loja vai aceitar real, dólar e euro, e o preço em real varia de acordo com o câmbio do dia. Ainda é possível parcelar em três vezes no cartão de crédito ou em até cinco no cartão da Fnac. Segundo o jornal, o iPhone 5S pode até sair mais barato do que nos Estados Unidos, já que lá existe um imposto sobre venda (sales tax) na maioria dos estados.

Vale lembrar que os produtos adquiridos nos free shops de partida recebem o mesmo tratamento da Receita Federal do que os bens adquiridos durante a viagem a outro país: limite de US$ 500, com isenção para produtos de uso pessoal, como um celular, um relógio e uma máquina fotográfica. Na volta ao Brasil, o limite de US$ 500 não vale para o que a pessoa gastar nos free shops de chegada.

Além disso, os eletrônicos da nova loja serão importados e não atendem necessariamente às exigências da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), podendo ter diferenças na garantia e na tomada.

<a href="http://tecnologia.terra.com.br/celular/melhor-smartphone/">veja o infogr&aacute;fico</a>

Veja também:

Por que o Facebook bloqueou conteúdos na Austrália?
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade