1 evento ao vivo

Red Hat, Microsoft e outras se unem em prol do licenciamento open source

16 abr 2018
07h18
  • separator
  • comentários

O desenvolvimento e licenciamento de softwares open source ganhou mais alguns aliados. A Red Hat anunciou que a CA Technologies, Cisco, HPE, Microsoft, SAP e SUSE se juntaram para ampliar os direitos adicionais para resolver questões de licenciamento open source, o que deve corrigir erros na distribuição de softwares abertos e, com isso, gerar mais participação no desenvolvimento deles.

Red Hat
Red Hat
Foto: Seja Livre / Canaltech

A ideia é evitar problemas de licenciamento e criar softwares que podem ser distribuídos com mais facilidade. A adição da terceira versão do GPL (GPLv3) facilita a vida dos distribuidores dos códigos, já que é possível prever erros e enganos com licenças. Deste modo, a fiscalização seria mais certeira, evitando problemas sobre finanças e afins.

Atualmente, a GNU GPL (General Public License) e a GNU LGPL (Lesse General Public License) são as licenças de software mais utilizadas, cobrindo, inclusive, o kernel do Linux. Em novembro do ano passado, a Red Hat se uniu ao Facebook, Google e IBM para ampliar a abordagem do GPLv3. Agora, um total de 10 empresas fornecem apoio e maior previsibilidade para usuários open source. Com a adoção dessa nova abordagem, ecossistemas de projetos que utilizam as licenças GPLv2 e LGPLv2.x terão benefícios.

Como dito por Janaka Bohr, chefe de cumprimento de licenciamento da SAP, "a iniciativa de aplicação das provisões de reparação sobre infrações do GPLv3 ao GPLv2 é um passo na direção certa para proteger os princípios do open source".

Já Erich Andersen, vice-presidente corporativo e consultor-chefe de propriedade intelectual da Microsoft, disse que a sua empresa quer "facilitar para que os desenvolvedores construam ótimos produtos usando licenças populares na comunidade".

A Red Hat, por sua vez, afirma em declaração que estenderam os direitos por acreditarem que essa era a coisa certa a fazer, considerando a comunidade, clientes, parceiros e os seus próprios licenciados.

Canaltech Canaltech

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade