0

Apple Watch 3 terá conexão 4G e será independente do iPhone

12 set 2017
15h29
atualizado às 16h28
  • separator
  • comentários

Uma nova geração do Apple Watch foi anunciada nesta terça-feira (12), marcando a primeira versão do relógio inteligente com conexão 4G independente. O dispositivo, cuja nova edição chega com a alcunha de "Series 3", será capaz de se conectar sozinho à internet para a realização de suas operações, sem que seja necessária uma integração direta com o iPhone. Tudo, claro, utilizando o mesmo número.

Apple Watch Series 3
Apple Watch Series 3
Foto: Canaltech

Essa inovação, que por si só já justificaria o lançamento de uma nova geração, aparece em com um design semelhante ao das versões interiores. Em seu evento, realizado no novo campus em Cupertino, nos Estados Unidos, a Apple fez questão de frisar a adição de novas tecnologias e sensores aprimorados sem que o corpo do dispositivo tivesse que ser modificado - apenas a parte traseira sofreu alterações, com 2,5mm a mais.

Para garantir que o relógio não se tornasse maior devido à necessidade de conectividade, a Maçã investiu em tecnologias que transformam a própria tela do Apple Watch em uma antena, além do que chamou de SIM eletrônico, uma versão menor e compacta do tradicional cartão das operadoras a que estamos acostumados, permitindo o uso de redes LTE de forma independente.

Além disso, o novo Apple Watch chega com um processador 70% mais rápido e conexões até 85% mais velozes quando ligado ao Wi-Fi, tudo isso com 50% mais eficiência energética. Esse último fator, inclusive, representa uma promessa importante quando se leva em conta a presença da conectividade, uma vilã natural da bateria em qualquer dispositivo eletrônico.

Foto: Canaltech

Acompanhamento aprimorado

Como não poderia deixar de ser, junto com o novo relógio, a Apple também anunciou o watchOS 4, nova versão de seu sistema operacional para smartwatches. Trabalhando ao lado dos sensores melhorados do Watch 3, a Maçã promete a melhor detecção de sinais vitais já vista em um dispositivo do tipo.

O gadget, por exemplo, é capaz de acompanhar os batimentos cardíacos e detectar quando eles estão acelerados e o usuário não está praticando atividade física, alertando-o para possíveis problemas de cardíacos. Gráficos e relatórios exibirão a atividade do órgão ao longo do dia, também com a mesma finalidade, permitindo que médios e os próprios pacientes façam um acompanhamento melhor das próprias métricas.

Além disso, com a nova versão do sistema operacional e do Apple Watch, a Siri passa a falar, respondendo aos mesmos comandos de voz disponíveis em iPhones e iPads. Outras novidades são melhoras no reconhecimento de músicas que estão tocando no ambiente, menus mais intuitivos e melhoria na recepção de ligações e recebimento de mensagens, aliados à já citada independência do relógio inteligente.

Foto: Canaltech

São funcionalidades como estas que levaram a Apple à primeira posição no mercado mundial de relógios, de acordo com os números divulgados pela própria companhia. O crescimento de 50% no número de usuários ano após ano colocou a Maçã, em termos de faturamento, à frente de grandes nomes como Rolex, Omega e Tag Heuer, uma amostra de que a integração de design e tecnologia parece estar dando certo para a marca.

O Apple Watch Series 3 deve chegar ao mercado americano no dia 22 de setembro, custando US$ 399 (cerca de R$ 1,2 mil) na versão com LTE e US$ 329 (mais ou menos R$ 1 mil). Por enquanto, entretanto, nada de lançamento no Brasil, com a data anunciada se referindo apenas aos EUA e territórios da Europa.

Foto: Canaltech
Canaltech Canaltech

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade