0

Bezos, da Amazon, desafia rivais do varejo para aumentarem salários mínimos

11 abr 2019
11h45
  • separator
  • comentários

O presidente-executivo da Amazon.com, Jeff Bezos, desafiou nesta quinta-feira os varejistas rivais a aumentarem seus salários mínimos para 16 dólares por hora.

Presidente-executivo da Amazon.com, Jeff Bezos
20/04/2018
REUTERS/Rex Curry
Presidente-executivo da Amazon.com, Jeff Bezos 20/04/2018 REUTERS/Rex Curry
Foto: Reuters

"Hoje eu desafio nossos principais concorrentes de varejo (vocês sabem quem vocês são!) a igualarem nossos benefícios aos funcionários e nosso salário mínimo de 15 dólares", disse o executivo em uma carta aos acionistas.

    "Faça! Melhor ainda, vá para 16 dólares e jogue o desafio de volta para nós."

    A gigante varejista online aumentou seu salário mínimo para 15 dólares por hora para os funcionários dos EUA em novembro, cedendo aos críticos de salários e condições de trabalho ruins na empresa.

    O aumento salarial da Amazon ocorreu em um momento em que o desemprego nos EUA estava em uma mínima de quase duas décadas, com varejistas e fornecedores competindo por centenas de milhares de trabalhadores para a importante temporada de compras de fim de ano.

    Bezos disse em sua carta que o aumento salarial beneficiou mais de 250 mil funcionários da Amazon e mais de 100 mil funcionários sazonais que trabalharam durante a última temporada de férias em sites da Amazon nos Estados Unidos.

    As vendas de terceiros da Amazon em 2018 representaram 58 por cento das vendas totais, acima dos 56 por cento em 2017, disse Bezos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade