0

Berkshire Hathaway desiste de jornais e vende negócios por US$140 mi

29 jan 2020
13h59
atualizado às 14h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett, venderá seus negócios relacionados a jornais para a Lee Enterprises por 140 milhões de dólares, abandonando um setor que o investidor defendia há muito tempo, mas que passa por deterioração de perspectivas financeiras.

Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, com um jornal em mãos durante evento em Omaha, Nebraska (EUA) 
06/05/2017
REUTERS/Rick Wilking
Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, com um jornal em mãos durante evento em Omaha, Nebraska (EUA) 06/05/2017 REUTERS/Rick Wilking
Foto: Reuters

A transação inclui 31 jornais diários e 49 semanais, incluindo o Omaha World-Herald na cidade natal da Berkshire, no Estado norte-americano do Nebraska. A Lee possui 50 jornais diários, incluindo o St. Louis Post-Dispatch, e desde julho de 2018 administra a maioria dos jornais da Berkshire.

Como parte da transação, a Berkshire também se tornará a única credora da Lee, refinanciando a dívida da empresa e emprestando 576 milhões de dólares a uma taxa de juros de 9%.

A Berkshire, que comprou a maioria de seus jornais na última década, não comentou o assunto.

Buffett disse aos acionistas no site da Berkshire que "não tem nenhum interesse" em vender bons negócios e está muito relutante em vender negócios com desempenho abaixo do esperado, que deveriam gerar capital e serem bem administrados. Mas ele lamentou o declínio da indústria jornalística, pois a internet priva os jornais tradicionais de fluxos de receita.

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade