5 eventos ao vivo

Apple Watch pode desbancar a indústria relojoeira suíça, dizem analistas

Atualizações frequentes, funcionalidades para idosos e preços mais baixos têm atraído tradicionais usuários da indústria relojoeira da Suíça

13 set 2018
17h26
atualizado às 18h56
  • separator
  • comentários

Apresentado ao público na última quarta-feira, 12, o novo Apple Watch pode se tornar o principal inimigo da indústria relojoeira suíça. Segundo especialistas, a função que detecta problemas cardíacos do novo relógio inteligente da Apple deve atrair consumidores mais velhos, acostumados a usar os luxuosos e tradicionais modelos suíços.

O Apple Watch Series 4 é capaz de fazer eletrocardiograma que detecta batimentos cardíacos irregulares e inicia uma chamada de emergência automaticamente se detectar se seu usuário caiu."O novo Apple Watch é uma revolução porque atrai não apenas aos pulsos dos nerds, mas também a pessoas com mais de 45 anos que se preocupam com sua saúde", disse Gregory Pons, especialista da indústria relojoeira em seu site businessmontres.com.

Em pesquisa feita pela consultoria CCS Insights, a Apple aparece perto de alcançar as vendas mundiais de marcas de relógios suíços, que venderam 24 milhões de unidades no ano passado.

O mesmo estudo mostrou que a exportações de relógios suíços vendidos ao consumidor final por até US$ 500 estão recuando nos últimos anos, em parte pela concorrência com os relógios inteligentes. O novo modelo do Apple Watch, por exemplo, custará US$ 399.

Jean-Claude Biver chefe da divisão de relógios da LVMH, que fabrica relógios sob as marcas Zenith, Hublot e TAG-Heuer, acredita que o Apple Watch não representa uma ameaça aos relógios suíços acima de um determinado preço. "As pessoas que entram nos relógios graças a um produto da Apple têm mais probabilidade de comprar um relógio suíço mais tarde", disse ele à agência Reuters por e-mail.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade