1 evento ao vivo

Apple Watch, iPad e assinaturas: tudo o que rolou no evento da Apple

Maior empresa do mundo fez evento virtual hoje para anunciar novos produtos; relógio inteligente terá medição de nível de oxigênio no sangue, enquanto setor de serviços da empresa terá 'streaming de atividade física'

15 set 2020
16h05
atualizado às 17h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Maior empresa do mundo, a Apple realizou nesta terça-feira, 15, mais um de seus tradicionais eventos de lançamento de produtos. Costumeiramente, a empresa anuncia um novo modelo de iPhone na primeira quinzena de setembro. Mas 2020 é um ano diferente - e o aguardado smartphone da Apple só deve surgir em outubro. O que não significa que não aconteceram anúncios imporantes, com direito a novos modelos de Apple Watch e iPad, atualizações de sistema e até mesmo um novo serviço de streaming. Neste texto, reunimos as principais novidades do evento.

Apple Watch

Vendido no Brasil por preços a partir de R$ 5,3 mil, o novo Apple Watch Series 6 é o modelo topo de linha dos relógios inteligentes da empresa. Sua principal novidade é um recurso que permite medir o nível de oxigênio no sangue dos usuários - mas também tem processador mais veloz e tela mais brilhante, duas boas notícias para quem gosta de praticar esportes ao ar livre.

Para quem não quiser gastar tanto, outra novidade da empresa é o Apple Watch SE. Aqui no Brasil, ele vai custar a partir de R$ 3,8 mil. Tem especificações atualizadas, mas não traz os mesmos recursos que o Apple Watch Series 6 - uma das coisas que ficou de fora é a nova pulseira sem presilha, toda feita em silicone.

Fitness+

Nos últimos anos, a Apple investiu bastante no setor de serviços, com streaming de música, vídeo e biblioteca de jogos. Agora, de olho em um público cada vez mais interessado em atividades físicas, a empresa anuncia o Fitness+, plataforma que terá treinos em vídeo com atualizações semanais e integração entre o iPhone e o Apple Watch. Vai custar US$ 10 ao mês, mas ainda não tem data de lançamento prevista para o Brasil - nos EUA, chega até o final do ano.

Apple One

Ainda no setor de serviços, outra novidade bem importante da Apple é o Apple One, um pacotão de assinaturas para quem utiliza diversos serviços da empresa. Serão três modalidades: o Plano Individual, por R$ 26,50 ao mês, inclui música (Apple Music), games (Apple Arcade), séries e filmes (Apple TV+) e armazenamento na nuvem (iCloud). Já o Plano Família, por R$ 37, 90 ao mês, inclui mais espaço no iCloud - são 200 GB, contra 50 GB no plano individual.

Uma terceira faixa, chamada de Plano Premier, estará disponível apenas em países selecionados - por US$ 30 ao mês, incluirá os serviços anteriores, bem como o Fitness+ e o News+, que reúne jornais e revistas nos Estados Unidos.

iPad

Após completar 10 anos de existência em janeiro, o iPad viu nesta quarta-feira uma renovação de sua linha de produtos. Mais acessível, o iPad 8 é uma atualização do modelo mais simples da empresa, com preços que começam em US$ 329 nos EUA - aqui no Brasil, ele vai custar a partir de R$ 4 mil.

Mais parrudo, mas não tanto a ponto de invadir o espaço do iPad Pro lançado no ano passado, o novo iPad Air custa a partir de R$ 7 mil no País, dependendo de configurações de armazenamento e conectividade. Tem chip atualizado (o novo A14 Bionic, que deve estar no próximo iPhone) e mudanças na parte de segurança, com um sensor de impressão digital indo para o botão lateral do aparelho.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade