1 evento ao vivo

Apple rejeita alegações de que não forneceu assistência em investigação de assassinatos em Pensacola

14 jan 2020
09h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Apple disse na segunda-feira que rejeita "a caracterização de que a Apple não forneceu assistência substancial" na investigação de um tiroteio em Pensacola, Flórida, no mês passado.

17/12/2019
REUTERS/Mike Blake
17/12/2019 REUTERS/Mike Blake
Foto: Reuters

Os comentários da Apple foram feitos depois que o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, chamou o assassinato de três norte-americanos por um oficial da Força Aérea Saudita em uma base naval da Flórida "um ato de terrorismo" e pediu à empresa de tecnologia que ajudasse o FBI a desbloquear dois iPhones envolvidos no caso.

Em seu comunicado, a Apple disse que respondeu a todas as perguntas dos oficiais e entregou todas as informações às quais tinha acesso. A empresa disse que recebeu a primeira solicitação em 6 de janeiro, mas não foi notificada de um segundo iPhone até 8 de janeiro. Também disse que suas equipes de engenharia "recentemente receberam um telefonema para fornecer assistência técnica adicional" ao FBI.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade