0

Apple, fornecedores e rivais sofrem com paralisações por coronavírus

18 fev 2020
13h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O surpreendente alerta da Apple de que ficará aquém da meta de vendas deste trimestre devido ao surto do coronavírus indica um grande impacto para seus fornecedores de chips e outros componentes, bem como para rivais que também contam com a China para fabricar seus produtos.

PPessoas usando máscaras de proteçào circulam em frente a loja da Apple na China. 18/2/2020. REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
PPessoas usando máscaras de proteçào circulam em frente a loja da Apple na China. 18/2/2020. REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Foto: Reuters

Revisando o guidance definido apenas três semanas atrás, a empresa de tecnologia mais valiosa do mundo disse que, embora muitas fábricas que produzem iPhones tenham reaberto, elas estavam retomando a operação mais lentamente do que o previsto.

O surto, que infectou mais de 72 mil pessoas e impediu muitos funcionários de voltar ao trabalho devido a restrições de viagens e à quarentena, repercutiu em toda a cadeia de fornecimento da empresa norte-americana, disse uma fonte familiarizada com as operações da Apple na China.

"Se uma fábrica de componentes permanece fechada e é o único fornecedor, todos precisam parar e esperar. E se houver dois fornecedores e um for desligado, precisamos que o outro produza mais", disse a fonte que não está autorizada a falar com a mídia e se recusou a ser identificada.

Stacy Rasgon, analista de Bernstein, disse que os problemas da Apple provavelmente também significam que menos chips serão vendidos em todo o setor de dispositivos móveis, porque a grande maioria é fabricada na China.

"Talvez este seja o sinal de alerta. Eu ficaria surpreso se a Apple fosse a única", disse ele. "Toda cadeia de fornecimento eletrônicos passa pela China em grande escala".

A empresa de pesquisa Canalys estima que tanto a Apple, que terceiriza grande parte de sua produção para a Foxconn, quanto a rival Huawei tenham 99% de sua produção na China. O principal mercado de smartphones do mundo deve ter suas vendas caindo pela metade no primeiro trimestre devido ao vírus, disseram analistas.

Analistas da ANZ apontaram que a Qualcomm está vulnerável a interrupções causadas pelo surto, pois fornece chips de modem para quase todas as principais fabricantes de smartphones e gera quase metade de suas vendas na China.

Até agora, os investidores em fabricantes de chips conseguiram evitar paralisações temporárias diante do coronavírus, esperando uma recuperação nas vendas no segundo semestre, disse Rasgon, da Bernstein.

Mike Fawkes, que já comandou as operações da cadeia de fornecimento da Hewlett-Packard, disse que, mesmo que quisesse, a Apple dificilmente terá fornecedores alternativos em breve.

"Eles estão presos à China há algum tempo", disse. "É muito difícil quando se gerencia um navio de guerra como eles são".

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade