PUBLICIDADE

Apple alerta para crimes digitais se UE forçá-la a aceitar software fora da App Store

13 out 2021 12h26
ver comentários
Publicidade

A Apple elevou nesta quarta-feira as críticas contra uma proposta de regulação da União Europeia que força a empresa a permitir que os usuários instalem software de fora da App Store. A empresa afirma que isso expõe os usuários de seus aparelhos a riscos de crimes digitais.

Logotipo da Apple. 15/7/2020.  REUTERS/Gonzalo Fuentes
Logotipo da Apple. 15/7/2020. REUTERS/Gonzalo Fuentes
Foto: Reuters

A companhia tem sido uma crítica ferrenha da proposta da comissária de defesa da competição Margrethe Vestager, anunciada no ano passado para conter o poder da empresa e de outras gigantes norte-americanas como Amazon, Facebook e Alphabet.

Como resposta, a Apple publicou uma análise sobre ameaças que podem surgir como consequência do destravamento do ecossistema de aplicativos criado por ela em torno da App Store.

"Se a Apple for forçada a aceitar o chamado 'sideloading', mais aplicativos danosos chegarão aos usuários porque ficará mais simples para criminosos defini-los como alvos", afirma o levantamento da companhia.

O estudo da Apple cita números da fornecedora de serviços de segurança digital Kaspersky Lab, que mostram que quase 6 milhões de ataques por mês afetam dispositivos Android, sistema operacional da Alphabet.

A proposta de Vestager precisa ser aprovada por parlamentares e países da UE antes de entrar em vigor, algo previsto para provavelmente para 2023.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade