1 evento ao vivo

Após divórcio, ex-esposa de Bezos é a quarta mulher mais rica do mundo

MacKenzie, ex-esposa do fundador da Amazon Jeff Bezos, sairá do divórcio com US$ 35,6 bilhões, o correspondente a 4% das ações da Amazon

4 abr 2019
18h04
  • separator
  • 0
  • comentários

O divórcio da escritora MacKenzie Bezos e do fundador e presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos, está resolvido: temos a quarta mulher mais rica do mundo. MacKenzie sairá do divórcio com US$ 35,6 bilhões, o correspondente a 4% das ações da Amazon. Ela publicou um tuíte nesta quinta-feira, 4, dizendo que ficará com 25% das ações do casal.

O controle da Amazon, entretanto, continua concentrado nas mãos de Jeff Bezos. O executivo ficará com 75% das ações do casal e também com o poder de voto das ações que restaram à MacKenzie Bezos. A escritora disse no post que também deixará com Bezos sua parte do jornal Washington Post e da companhia espacial Blue Origin. Antes do divórcio, o casal tinha 16% das ações da Amazon, o que vale US$ 140 bilhões. Como eles se casaram antes da fundação da Amazon, as ações eram consideradas uma propriedade conjunta.

No tuíte, MacKenzie diz estar "feliz" por deixar Bezos com 75% das ações do casal. Mesmo perdendo 25% das ações, o presidente executivo da Amazon continua sendo o homem mais rico do mundo.

"Estou animada com os meus próprios planos. Sou grata pelo passado e ansiosa pelo que está por vir", disse MacKenzie na rede social. Bezos também comentou o fim do divórcio: "Sou grato pelo apoio dela e por sua gentileza nesse processo e espero pela nossa nova relação como amigos e pais".

Desde o anúncio do divórcio, em janeiro deste ano, a questão sobre o patrimônio estava em aberto. À época, os dois fizeram uma declaração genérica no Twitter: "Queremos seguir em frente como amigos, pais, parceiros em negócios e projetos".

Como os dois tinham a propriedade conjunta, a expectativa era de que MacKenzie saísse com metade das ações do casal - se isso acontecesse, ela seria a mulher mais rica do mundo. O mercado reagiu bem à notícia de hoje, e as ações não tiveram variação significante. Na época do anúncio do divórcio, os investidores haviam demonstrado preocupação com o destino da empresa caso MacKenzie mantivesse poder de voto. Ainda assim, MacKenzie agora é a terceira maior acionista da companhia, atrás apenas do próprio Feff e do Vanguard Group.

Parceria. Nascida Mackenzie Tuttle, em 1970, a ex-mulher de Bezos conheceu o marido em 1992. Ela havia acabado de se formar em Inglês pela Universidade Princeton, onde foi assistente de Toni Morrison, ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura.

Após se formar, porém, foi recrutada pelo fundo de investimentos D.E. Shaw, em Nova York. Trabalhava a poucas mesas de Jeff Bezos. Eles se casaram meses mais tarde. Em 1994, partiram rumo a Seattle em uma viagem de 40 horas de carro. Mackenzie dirigiu - no trajeto, Jeff escreveu o plano de negócios da Amazon. Mackenzie se tornou a responsável por negociar os contratos da varejista com editoras de livros.

Com o crescimento da Amazon, Mackenzie voltou à ambição anterior: ser escritora, publicando dois romances nos anos 2000, ambos sobre relações familiares recheadas de conflitos. Além disso, ela fundou uma ONG de combate ao assédio sexual. O casal também tem quatro filhos.

A relação de Jeff Bezos com a jornalista Lauren Sánchez teria sido o pivô da separação. O tabloide National Enquirer, que Bezos acusa de chantagem e extorsão numa complexa trama política, divulgou a relação extraconjugal dias depois do anúncio do divórcio.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade